La Bombonera é interditada após incidentes em treino aberto do Boca Juniors

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 23 de novembro de 2018 as 11:59, por: CdB

Mais de 50 mil torcedores compareceram ao treino aberto realizado pelo clube, que foi obrigado a fechar os portões de La Bombonera.

Por Redação, com EFE – de Buenos Aires /Londres

O governo da cidade de Buenos Aires decidiu na última quinta-feira interditar o Estádio de La Bombonera, casa do Boca Juniors, depois de uma série de incidentes registrados em um treino aberto da equipe, dois dias antes da final da Taça Libertadores contra o River Plate.

O governo da cidade de Buenos Aires decidiu na última quinta-feira interditar o Estádio de La Bombonera, casa do Boca Juniors

Com a decisão, o estádio ficará fechado até o próximo dia 9 de setembro. Além de não poder comemorar o título em La Bombonera caso vença o maior rival neste sábado, no Monumental de Núñez, o Boca não poderá receber o Atlético de Tucumán pelo Campeonato Argentino.

A decisão do governo da cidade de Buenos Aires foi tomada depois de uma série de incidentes registrados no estádio na última quinta-feira. Mais de 50 mil torcedores compareceram ao treino aberto realizado pelo clube, que foi obrigado a fechar os portões de La Bombonera. Alguns torcedores, então, entraram em confronto com a polícia para tentar entrar no local.

O presidente do Boca, Daniel Angelici, confirmou a interdição.

– Recebemos a ata e os advogados do clube estão trabalhando. Amanhã vamos tentar suspender o fechamento. A ata afirma que havia mais gente do que poderia entrar e que eles ocuparam as escadas e saídas de emergência – explicou o dirigente.

– Muitos torcedores ficaram de fora. A verdade é que eu não sei como eles contam, mas tudo bem. Agora vamos trabalhar para reverter essa medida – afirmou Angelici, que espera ter o estádio liberado para comemorar o título da Libertadores em casa.

Clube da terceira divisão inglesa

O presidente do Luton Town, Gary Sweet, revelou à emissora britânica BBC que o clube da terceira divisão do Campeonato Inglês rejeitou até 500 mil libras (R$ 2,45 milhões) em patrocínios de casas de apostas por não se sentir cômodo com a situação.

– Não queremos promover o jogo excessivo através da nossa equipe e nossos jogadores. Não acho que a direção do clube vai me demitir por estar rejeitando essas ofertas. Juntos, acreditamos nas mesmas coisas como parte de nossos princípios – argumentou Sweet, cuja equipe é quinta colocada da chamada ‘League One’.

A decisão surpreende na Inglaterra, onde 60% das equipes são patrocinados por casas de apostas. Na primeira divisão, são nove times entre 20 concorrentes, e na segunda, 17 entre 24.

– Ao longo dos anos, recebemos ofertas de pelo menos uma casa de apostas por ano. Podemos ter deixado passar mais de meio milhão de libras, provavelmente, mas estou muito cômodo com isso – garantiu o dirigente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *