LG reestrutura unidade de smartphones para competir com rivais chineses

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 7 de dezembro de 2020 as 13:48, por: CdB

A LG Electronics disse nesta segunda-feira que reestruturou sua unidade de telefonia móvel para elevar a produção terceirizada de suas linhas de smartphones de baixo e médio portes, o que analistas disseram representar uma tentativa de cortar custos e competir com rivais chineses.

Por Redação, com Reuters – de Seul

A LG Electronics disse nesta segunda-feira que reestruturou sua unidade de telefonia móvel para elevar a produção terceirizada de suas linhas de smartphones de baixo e médio portes, o que analistas disseram representar uma tentativa de cortar custos e competir com rivais chineses.

LG reestrutura unidade de smartphones para competir com chinesas
LG reestrutura unidade de smartphones para competir com chinesas

A divisão de comunicações móveis da LG, que reportou prejuízo operacional por 22 trimestres consecutivos, criou um novo cargo de administração para a produção de design original (ODM), disse uma porta-voz da empresa sul-coreana.

Isso se refere à terceirização do design e produção de smartphones, com a LG colocando sua marca no produto.

Também cortou alguns cargos de pesquisa e produção e reorganizou outros, disse a porta-voz, como parte de um esforço para concentrar essas áreas em suas linhas de smartphones premium, com as de baixo e médio porte passando a ser produzidos pela ODM.

A terceira maior empresa

Embora classificada como a terceira maior empresa no mercado global de smartphones no primeiro trimestre de 2013 pela Strategy Analytics, a LG não está nem entre as sete primeiras no terceiro trimestre deste ano, depois de perder terreno para fabricantes chinesas como Huawei, Xiaomi, Oppo e Vivo, segundo a empresa de pesquisa Counterpoint.

– Ela sabe que está competindo com rivais chinesas, não com a Apple ou a Samsung, e está tentando agregar valor aos modelos de baixo custo pelo preço, usando fabricantes que as empresas chinesas usam – disse Tom Kang, analista da Counterpoint.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code