Líderes europeus condenam decisão de Trump de cancelar voos

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de março de 2020 as 12:41, por: CdB

Líderes da União Europeia disseram nesta quinta-feira que desaprovam a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de proibir viagens da Europa para os EUA em meio à pandemia de coronavírus.

Por Redação, com Sputnik – de Bruxelas

Líderes da União Europeia disseram nesta quinta-feira que desaprovam a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de proibir viagens da Europa para os EUA em meio à pandemia de coronavírus.

Presidente dos EUA, Donald Trump
Presidente dos EUA, Donald Trump

Em um comunicado, os presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia, Charles Michel e Ursula von der Leyen, respectivamente, disseram que o surto é uma “crise global, não limitada a qualquer continente e requer cooperação e não ação unilateral”.

“A União Europeia desaprova o fato de a decisão dos EUA de impor uma proibição de viagem ter sido tomada unilateralmente e sem consulta”, diz o comunicado, citado pela CNN.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na quarta que todos os voos vindos da Europa serão suspensos por 30 dias a partir da próxima sexta-feira para conter o avanço do coronavírus. A única exceção será feita ao Reino Unido.

A situação do coronavírus nos EUA

A situação com o coronavírus nos Estados Unidos vai se deteriorar significativamente, disse o diretor de centro de controle de doenças Infecciosas dos EUA, Anthony Fauci.

O especialista afirmou, em uma audiência perante o Comitê de Supervisão da Câmara dos Deputados dos EUA que a propagação da COVID-19 “vai piorar”.

– Vamos ver mais casos e as coisas vão ficar piores do que estão agora – alertou Fauci, citado pelo CBS News, acrescentando que o grau de agravamento depende da capacidade das comunidades de conter e mitigar a doença.

O chefe do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA advertiu que o país “está enfrentando um problema muito sério” e notou a necessidade de testes e controle mais extensivo de populações potencialmente infectadas.

– No próximo mês, mais ou menos, devemos contar com medidas de saúde pública para conter este surto – previu o especialista.

Durante o encontro com parlamentares, Fauci também afirmou que os norte-americanos não devem esperar que o vírus desapareça em breve com a chegada das estações mais quentes, como sugeriu recentemente o presidente norte-americano Donald Trump.

Fauci destacou que a vacina não poderá estar disponível nos próximos meses e, na melhor das hipóteses, poderá não estar disponível até daqui a um ano e meio.

Na quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia devido ao novo coronavírus, alertando que os países agora precisam preparar respostas para detectar, proteger, tratar, reduzir a transmissão, inovar e aprender.

Segundo os últimos dados, há mais de 126 mil casos de infectados pelo novo coronavírus no mundo em 114 países, além de 4.638 mortes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *