Lula, abatido, sofre sozinho em sua cela, na prisão, a morte do neto

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 8 de março de 2019 as 15:50, por: CdB

“Ele está bem fisicamente. Emocionalmente, não”, conta Neudicleia de Oliveira, integrante da Vigília Lula Livre, que visitou o ex-presidente Lula.

 

Por Redação, com RBA – de Curitiba

 

“Ele está bem fisicamente. Emocionalmente, não”, conta Neudicleia de Oliveira, integrante da Vigília Lula Livre, que visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

— Achei que ia encontrar um homem triste, mas encontrei um homem indignado com a injustiça feita a ele desde o dia 7 de abril — afirmou a ativista do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), referindo-se à data de prisão, no ano passado.

Lula, apesar de abatido, conserva forças para provar sua inocência
Lula, apesar de abatido, conserva forças para provar sua inocência

Lula se mantém indignado com a prisão política à qual foi submetido.

— Ele acabou de perder o neto. Passei todo o sentimento que temos vivenciado. Falta um mês para completar um ano da prisão injusta do presidente — revela.

A exatamente um mês de completar um ano preso, Lula enfrenta o luto de ter perdido seu neto Arthur, de apenas 7 anos, vítima de meningite, no dia 1º. Neudicleia disse que o ex-presidente está abalado com a situação, mas permanece firme na convicção de sua inocência.

— Ele está muito chateado, mas disse que não está desanimado e que, assim como ele, não podemos nos desanimar. Mesmo com noites e dias, precisamos resistir — acrescentou.

Último adeus

Em uma demonstração de profundo carinho pelo neto que perdeu, Lula chegou às lágrimas, ao lado do caixão.

— Arthur sofreu muito bullying na escola porque era neto do Lula. Sofreu demais. Por isso eu tenho compromisso com você. Quando eu for te encontrar, vou levando meu diploma de inocência. Vou mostrar que quem é ladrão e quem não é. E sei que as pessoas que me condenaram não podem olhar para os netos como sempre olhei pra você, com a consciência limpa. Vai lá ver a vovó Marisa — disse Lula, durante o velório.

Outra integrante da família Silva, a neta mais velha, a Bia Lula, escreveu sobre a presença do avô, no último adeus ao netinho.

“Hoje foi um dos dias mais tristes da minha vida. Nunca imaginei ter que enterrar um primo, ainda mais sendo de 7 anos. Nunca vi meu avô do jeito que ele estava hoje. Destruído. Acabado. Tentou segurar, mas não deu. No final as palavras já não se encaixavam nas frases, só ouvíamos soluços, choros, gritos e promessa.

Acampamento

“Promessa essa que eu sei que meu avô fará questão de cumprir, afinal Arthur era o menino dos olhos, não por gostar mais, isso nunca. Mas por estar mais próximo, mais presente. Assim que Marisa morreu, Arthur junto com seu pai e sua mãe se “mudaram” para a casa do meu avô e não permitiram que ele ficasse sozinho nem por um instante.

“Arthur deixou de ser convidado para festas de amigos da escola, da idade dele por ser neto do meu avô. E ele questionava, do modo dele, mas sempre buscando entender, apesar de ser quase incompreensível atitudes como essa”, registrou.

Fundo bilionário

Ainda nesta sexta-feira, os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediram à Justiça que conceda acesso integral ao acordo firmado entre o Ministério Público Federal (MPF) de Curitiba e a Petrobras, que resultou na destinação de R$ 2,5 bilhões para criação de um fundo a ser gerido pelos procuradores.

No pedido feito à Justiça, os advogados de Lula destacam que os termos do acordo podem impactar em um dos processos onde a Petrobras se coloca como vítima de desvios e corrupção e foi aceita como assistente de acusação contra o ex-presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code