Lula cobra mais ousadia e persistência de empresários brasileiros e sírios

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 3 de dezembro de 2003 as 15:23, por: CdB

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou nesta quarta-feira de empresários brasileiros e sírios ousadia e persistência para que os dois países possam realmente intensificar o seu intercâmbio comercial. No discurso de encerramento do encontro entre empresários brasileiros e sírios, o presidente afirmou que, “quando se trata de negócios, vale mais a ousadia e a persistência do que a boa intenção”.

Lula disse ainda que países do tamanho da Síria e do Brasil não podem mais, em pleno Século XXI ficar à espera de serem descobertos. Neste sentido, o presidente brasileiro ressaltou a necessidade de os empresários definirem seus interesses e similaridades. A partir daí, acrescentou, “temos que sair ao mundo para fazermos o que ninguém fará por nós”.

Para o presidente, não é possível que alguns milhares de quilômetros afastem ainda mais o mundo árabe da América do Sul. Dirigindo-se ao presidente da Síria, Bashar Al-Assad, presente ao encontro, Lula disse que os empresários sírios “terão que reaprender com os quase três milhões de sírios que migraram para o Brasil”. Segundo o presidente, essas pessoas vivem hoje no Brasil em paz em harmonia “e ajudando o nosso país e a Síria a crescer”.

“Acabou-se o tempo em que a espera pela ajuda dos países ricos levava nossas populações a esperarem anos e anos pelos grandes negócios, que nunca ultrapassavam nossas fronteiras”, afirmou Lula. Na avaliação do presidente, se o Brasil e os países árabes são iguais e têm os mesmos interesses não podem esperar que ninguém “faça por nós somente aquilo que nós poderemos fazer”.