Lula culpa Bolsonaro pela morte causada por radical neofascista

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado sábado, 10 de setembro de 2022 as 16:54, por: CdB

O autor do crime de ódio, Rafael de Oliveira, 24, contou à polícia que apoia Bolsonaro e o desentendimento entre eles começou por questões políticas. A Justiça de Mato Grosso decretou a prisão preventiva do assassino confesso. De acordo com as autoridades, o autor tentou decapitar a vítima e, após o crime, filmou o corpo.

Por Redação – de São Paulo

Em ato de campanha neste sábado, em Taboão da Serra, Grande São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atribuiu a Jair Bolsonaro (PL) a responsabilidade pela morte do cortador de lenha Benedito Cardoso dos Santos, de 42 anos, apoiador dele. Lula afirmou que tentou localizar a família da vítima nesta manhã, mas que não conseguiu. Contou que pediu ao senador Paulo Rocha (PT-PA) para buscar informações sobre seus familiares.

lula
Lula volta a chamar Bolsonaro de ‘genocida’, após o crime de ódio cometido por um de seus apoiadores, no Mato Grosse

— O PT tem a obrigação de saber todas as coisas para ajudar essa família que foi vítima do genocida chamado Bolsonaro — disse Lula.

Na quinta, em Confresa, a 1.160 km de Cuiabá (Mato Grosso), o homem que defendia o ex-presidente foi morto a golpes de faca e machado após discussão por questões políticas.

Pesquisas

O autor do crime, Rafael de Oliveira, 24, contou à polícia que apoia Bolsonaro e o desentendimento entre eles começou por questões políticas. A Justiça de Mato Grosso decretou a prisão preventiva do assassino confesso. De acordo com as autoridades, o autor tentou decapitar a vítima e, após o crime, filmou o corpo.

O ex-presidente participou de comício em Taboão da Serra. No evento, Lula comentou pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira e afirmou que Bolsonaro “não dormiu” após o resultado. O levantamento mostrou Lula liderando a corrida de primeiro turno com 45% das intenções de voto, ante 34% de Bolsonaro.

— A quantidade de dinheiro que ele está gastando, quantidade de coisa que ele está tentando fazer com medo que a gente ganhe. Quero que ele saiba que ele pode dar o dinheiro do mundo que ele não vai comprar a consciência de 215 milhões de brasileiros — acrescentou Lula.

O ex-presidente estava acompanhado de seu vice, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), do candidato do PT ao Governo de São Paulo, Fernando Haddad, e do ex-governador Márcio França (PSB), candidato ao Senado na chapa encabeçada por Haddad.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *