Lula defende campanha para incentivar a leitura no país

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 10 de novembro de 2004 as 20:43, por: CdB

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que, além de isentar de tributos da cadeia produtiva de livros, o país precisa também lançar uma campanha nacional de incentivo à leitura. “O mais fácil foi fazer a isenção de tributos que recaem sobre as editoras brasileiras. Agora temos um outro desafio, fazer uma campanha muito grande no Brasil, como se tivéssemos vendendo o produto mais excepcional do mundo, para despertar nas pessoas o desejo e o hábito da leitura”, disse o presidente Lula ao participar da solenidade de apresentação das medidas tributárias de apoio ao Programa Nacional do Livro e Leitura, no Palácio do Planalto.

Na solenidade foi anunciado que o governo federal vai abrir mão das contribuições do PIS/Pasep e da Cofins cobradas da cadeia produtiva do livro.

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, explicou que o governo acatou a reivindicação de representantes de editoras e livrarias de isentar os livros das contribuições porque acredita que a medida vai trazer resultados positivos para todo o Brasil. “Esta medida vai trazer muito mais ganhos do que perdas, principalmente em termos de cultura e educação”, afirmou o ministro.