Lula, vacinado com imunizante chinês, chama Bolsonaro de ‘ignorante’

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sábado, 13 de março de 2021 as 15:11, por: CdB

Em âmbito estadual, a vacinação de idosos com 75 e 76 anos começa em 15 de março, mas a Prefeitura de São Bernardo se antecipou e já iniciou a imunização dessa faixa etária neste fim de semana.

Por Redação, com Ansa – de São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 75 anos, tomou neste sábado a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O petista foi imunizado em um drive-thru em São Bernardo do Campo (SP), sua cidade de residência, com a Coronavac, fórmula desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

Lula reafirma a necessidade de o governo federal ampliar a campanha de vacinação

— Era exatamente a que eu queria tomar — disse Lula em um vídeo divulgado nas redes sociais, em um contraponto com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que criticou o imunizante fabricado na China. 

O ex-presidente, que teve Covid durante uma viagem a Cuba no ano passado, receberá a segunda dose daqui a 14 a 28 dias.

—Eu poderia estar muito mais feliz se tivesse vacina para todo mundo — acrescentou o petista, que também chamou o presidente Jair Bolsonaro de “ignorante”.

Em âmbito estadual, a vacinação de idosos com 75 e 76 anos começa em 15 de março, mas a Prefeitura de São Bernardo se antecipou e já iniciou a imunização dessa faixa etária neste fim de semana.

Suspeição

Lula recuperou recentemente seus direitos políticos, o que permite que ele dispute eleições novamente, após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter anulado todas as suas condenações na 13ª Vara Federal de Curitiba.

A Procuradoria-Geral da República, no entanto, recorreu contra a medida, e o caso deve ser levado ao plenário do STF. Se a decisão de Fachin for mantida, os processos contra Lula em Curitiba serão encaminhados para a Justiça Federal no DF, a quem caberá definir se as provas e testemunhos já coletados podem ser validados.

Lula ainda tenta obter do STF a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, que comandava a 13ª Vara Federal, o que faria os inquéritos voltarem à estaca zero. O julgamento na Segunda Turma está em 2 a 2, e o voto de desempate será do ministro Nunes Marques, que pediu mais tempo para analisar o caso.