Macron diz a Boris Johnson que não há tempo suficiente para novo acordo do Brexit

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 22 de agosto de 2019 as 11:50, por: CdB

Johnson disse a Macron que quer um acordo para o Brexit e que acredita que ainda é possível firmar um até o prazo de 31 de outubro.

Por Redação, com Reuters e DW – de Paris/Berlim

O presidente francês, Emmanuel Macron, foi firme ao dizer nesta quinta-feira ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que não há tempo suficiente para negociar um novo acordo de separação do Reino Unido da União Europeia.

Macron recebe premiê britânico, Boris Johnson, em Paris

Em sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu como premiê, um mês atrás, Johnson alertou a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e Macron que eles enfrentarão um Brexit sem acordo potencialmente caótico no dia 31 de outubro a menos que a UE acerte um novo pacto.

O destino do Reino Unido está tão somente nas mãos de Johnson, disse Macron, acrescentando que, embora uma saída sem acordo não seja um cenário desejado pelo bloco, este estará preparado para tal eventualidade.

– Quero ser muito claro: no mês à frente, não encontraremos um novo acordo de retirada que se desvie muito do original – disse o líder da França no pátio do Palácio do Eliseu ao lado de Johnson.

Mas ele foi conciliador, acrescentando: “Ninguém esperará até 31 de outubro sem tentar encontrar uma boa solução.”

Johnson disse a Macron que quer um acordo para o Brexit e que acredita que ainda é possível firmar um até o prazo de 31 de outubro.

Ele disse ter ficado “fortemente estimulado” com o que ouviu de Merkel durante as conversas em Berlim, na quarta-feira.

– Vamos fazer o Brexit, vamos fazê-lo sensível e pragmaticamente e no interesse dos dois lados e não vamos esperar até 31 de outubro – disse Johnson. “Vamos adiante no aprofundamento e na intensificação da amizade e da parceria entre nós.”

Merkel

Em sua primeira visita oficial à Alemanha, o novo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, voltou a afirmar na quarta-feira estar confiante que poderá renegociar o acordo do Brexit com a União Europeia (UE), porém, manteve sua exigência da retirada do backstop, negociado anteriormente entre as partes.

backstop prevê que a Irlanda do Norte continue alinhada a algumas regras aduaneiras da UE, dispensando a necessidade de checagem na fronteira com a República da Irlanda. No entanto, o mecanismo também exigirá que alguns produtos vindos do restante do Reino Unido sejam sujeitados a controles, para averiguar se cumprem com as normas da UE.

– Quero deixar absolutamente claro para nossos amigos alemães e para o governo alemão que o Reino Unido deseja um acordo. Precisamos, porém, que o backstop seja removido. Se pudermos fazer isso tenho absoluta certeza que podemos avançar juntos – disse Johnson numa coletiva de imprensa ao lado da chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel.

Na coletiva, o primeimro-ministro britânico ressaltou que não pode aceitar o atual mecanismo que, segundo ele, além de dividir o Reino Unido, ainda prenderia Londres a “acordos regulatórios e comerciais da UE, sem ter voz sobre esses assuntos”.

Merkel sinalizou estar aberta a debater a questão e disse que uma possível solução para o impasse sobre o mecanismo pode ser encontrada nos próximos 30 dias. “Vamos ouvir as propostas do governo britânico. Nosso objetivo é garantir a integridade do mercado único”, ressaltou, acrescentando que não é ela que lidera as negociações com o Reino Unido, e sim os 27 membros do bloco e a Comissão Europeia.

A chanceler reiterou ainda seu pedido para o Reino Unido não deixe a União Europeia sem um acordo e defendeu que o divórcio seja desenhado para manter a boa relação já existente entre Bruxelas e Londres. Merkel destacou, porém, que o bloco está preparado para um Brexit sem acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *