Macron diz que G7 doará ao menos 20 milhões de euros para Amazônia

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 26 de agosto de 2019 as 10:40, por: CdB

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou nesta segunda-feira que os membros do G7 darão uma ajuda de pelo menos 20 milhões de euros para combater os incêndios.

Por Redação, com Reuters – de Paris

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou nesta segunda-feira que os membros do G7 darão uma ajuda de pelo menos 20 milhões de euros para combater os incêndios na Amazônia e rebateu os comentários feitos pelo presidente Jair Bolsonaro sobre sua esposa, Brigitte Macron, classificando-os de extremamente desrespeitosos.

Presidente Emmanuel Macron durante cúpula do G7 na França

No fim de semana, Bolsonaro respondeu uma publicação de um seguidor em uma rede social na qual apareciam as fotos do presidente francês com sua esposa e de Bolsonaro com a primeira-dama Michele Bolsonaro e o texto “entende agora pq Macron persegue Bolsonaro” (sic). A resposta do presidente foi: “não humilha cara. Kkkkkkk” (sic).

Macron classificou o comentário de Bolsonaro sobre a primeira-dama francesa de triste e disse que os brasileiros merecem um presidente que esteja à altura do cargo.

O líder francês também disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, esteve ausente das conversas cobre mudanças climáticas e biodiversidade em uma reunião do G7 nesta segunda-feira porque estava ocupado em reuniões bilaterais.

Tump

Trump apoiou as tentativas dos líderes para erradicar os incêndios na Amazônia, disse Macron.

– Ele não estava na sala, mas sua equipe estava – afirmou Macron em uma coletiva de imprensa após as conversas sobre o clima. “Vocês não devem interpretar a ausência do presidente norte-americano… os Estados Unidos estão conosco sobre a biodiversidade e a iniciativa da Amazônia.”

Também nesta segunda, ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro fez um pronunciamentos aos jornalistas, recusando-se a responder perguntas dos repórteres, e questionou quais intenções estariam por trás da oferta de países ricos para combater as queimadas na Amazônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *