Mãe de ministro, Pacheco e relator são os campeões das emendas secretas

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 11 de maio de 2022 as 14:31, por: CdB

Em ofício enviado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Bittar afirma ter apoiado o envio de R$ 460 milhões para municípios do Acre em 2021 — o maior montante entre todos os parlamentares. Eliane Nogueira aparece em segundo lugar, com indicações que somam R$ 399,2 milhões.

Por Redação – de Brasília

O relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (União Brasil-AC), e a senadora Eliane Nogueira (PP-PI), mãe do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), foram os recordistas em indicações de recursos das chamadas emendas de relator em 2021. Os dados constam na documentação sobre a distribuição desse tipo de emenda parlamentar encaminhada pelo Senado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Ciro Nogueira
Mãe do senador e hoje ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, Eliane Nogueira recebe uma fatia gorda das emendas de relator

Em ofício enviado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Bittar afirma ter apoiado o envio de R$ 460 milhões para municípios do Acre em 2021 — o maior montante entre todos os parlamentares. Eliane Nogueira aparece em segundo lugar, com indicações que somam R$ 399,2 milhões.

Suplente

A parlamentar é suplente de Ciro Nogueira e assumiu uma vaga no Senado em julho de 2021, quando ele aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro (PL) para ser ministro. Ela teve, portanto, menos de seis meses para fazer as indicações das emendas de relator.

As emendas de relator tornaram-se um dos principais instrumentos de negociação com o Congresso Nacional durante o governo Bolsonaro, que usou o mecanismo para angariar apoio no Legislativo para pautas do interesse do Planalto.

Além de Bittar e Nogueira, Arthur Lira, com R$ 276,8 milhões; Rodrigo Pacheco (PSD-MG), com R$ 180,4 milhões e Fernando Bezerra(MDB-PE), com R$ 143 milhões, lideram o ranking dos maiores beneficiados com as emendas secretas, de acordo com as planilhas enviadas ao Supremo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code