Maia: Temer operou politicamente o impeachment de Dilma

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sábado, 5 de outubro de 2019 as 16:56, por: CdB

“É óbvio que o Michel operou politicamente o processo de impeachment da Dilma”, afirmou o presidente da Câmara.

Por Redação, com Agências de Notícias – de São Paulo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou neste sábado, durante evento em São Paulo, que o ex-presidente Michel Temer participou do golpe que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

– É óbvio que o Michel operou politicamente o processo de impeachment da Dilma – disse Rodrigo Maia durante evento em São Paulo.

Questionado por não ter trabalhado pelo impeachment de Temer, Maia respondeu que não foi medroso e sim responsável.
Questionado por não ter trabalhado pelo impeachment de Temer, Maia respondeu que não foi medroso e sim responsável

Questionado por não ter trabalhado pelo impeachment de Temer, Maia respondeu que não foi medroso e sim responsável.

– Não fui medroso, fui responsável. Sendo presidente da Câmara, liderar o parlamento para derrubar o presidente da República não seria democrático – revelou.

Sobre nova política

Ainda durante o evento, Rodrigo Maia foi questionado sobre sua reprovação da chamada nova política. Maia disse que não é contra a nova política.

– Não sou contra a nova política. Eu seria até a favor. Mas eu preciso conhecê-la. O que é a nova política? Ela precisa se apresentar – disse.

Luciano Huck

Na última semana a imprensa brasileira repercutiu a possibilidade do apresentador global, Luciano Huck, se candidatar à presidência da República nas próximas eleições. Questionado se seria vice na chapa de Huck, o presidente da Câmara respondeu com uma negativa.

– Não, posso ser deputado mesmo. Só quero poder contribuir com uma agenda com a qual me identifico – disse.

Temer admite golpe

Em setembro, o ex-presidente Michel Temer participou do programa Roda Viva, TV Cultura, e surpreendeu o país ao declarar que o impeachment de Dilma Rousseff foi golpe.

– Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe – confessou Temer que ainda chamou Luiz Inácio Lula da Silva de presidente.

O peemdebista disse, também, que tentou impedir o avanço do impeachment. Temer citou um telefonema em que ele conversou com Lula.

– Eu não era adepto do golpe – afirmou Michel Temer.

A ex-presidenta Dilma Rousseff falou em ato de sincericídio de Temer. “Michel Temer cometeu ontem novo ato de sincericídio, no Roda Viva. Admitiu que eu sofri um golpe de Estado e disse que se Lula tivesse ido para o meu governo não teria havido o impeachment“, escreveu Dilma no Twitter.

“Temer não disse, contudo, que o Golpe de 2016 foi para enquadrar o Brasil no neoliberalismo. E, claro, Temer negou ter participado diretamente do golpe”, completou a ex-presidenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *