Mais Sorriso supera marca de mil novos pacientes

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 2 de abril de 2018 as 15:22, por: CdB

Os pacientes recebem atendimento ambulatorial, sob sedação e ainda em centro cirúrgico. Os exames laboratoriais e de imagem, também são oferecidos

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

Em funcionamento desde agosto de 2016, o programa Mais Sorriso, iniciativa da Secretaria de Saúde que permite que bebês com microcefalia e crianças e adultos com comprometimento neurológico tenham atendimento odontológico de média e alta complexidades, já atendeu mais de mil novos pacientes em suas unidades: Hospital Estadual Carlos Chagas e Núcleo de Odontologia para pacientes especiais PPC-Uerj.

Atendimento odontológico atende crianças e adultos com comprometimento neurológico

Os pacientes recebem atendimento ambulatorial, sob sedação e ainda em centro cirúrgico. Os exames laboratoriais e de imagem, também são oferecidos. Todos os municípios têm acesso ao serviço, solicitando consulta por meio do Sistema Estadual de Regulação.

– Entendemos que a promoção em saúde passa pela saúde bucal e por isso estamos investindo nessa área, buscando parcerias. O resultado tem sido excelente – disse o secretário de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

Especialistas

A equipe conta com profissionais especialistas em odontologia para pacientes especiais, odontopediatria, endodontia, ortodontia e cirurgia bucomaxilofacial.

– Pela dificuldade de cooperação para o tratamento, muitos necessitam de atendimento sob sedação medicamentosa e ainda, centro cirúrgico. Muitas vezes, o paciente nos procura com inúmeras necessidades de intervenção, dor, infecção bucal, refletindo a dificuldade de atendimento odontológico ao longo da vida – explicou Ricart Gil Macedo, cirurgião bucomaxilofacial da equipe do Hospital Carlos Chagas.

A paciente Monique Cristina Ferreira, de 27 anos, que tem retardamento psicomotor desde que tinha 1 ano de idade, passou por uma cirurgia odontológica no Carlos Chagas. O procedimento levou 4 horas e segundo a mãe da jovem, Mônica, a equipe fez um trabalho incrível.

– A vida da minha filha mudou muito depois que ela foi operada. Antes, sofria com dores horríveis – disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *