Mandatário brasileiro faz o Brasil passar vexame junto à UE

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 2 de janeiro de 2021 as 15:09, por: CdB

“Tenho visto imagens vergonhosas do Brasil. Média da última semana: 36 mil casos e 700 mortes por dia pela pandemia”, escreveu o ex-primeiro-ministro da Itália Paolo Gentiloni em sua conta no Twitter.

Por Redação, com Ansa – de Bruxelas

O comissário para a Economia da União Europeia (UE), Paolo Gentiloni, criticou neste sábado os números da pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2 registrados no Brasil nos últimos dias, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continua a negar a gravidade da pandemia.

Ex-premiê italiano, Paolo Gentiloni criticou o aumento vergonhoso no número de casos da covid-19, no Brasil de Bolsonaro
Ex-premiê italiano, Paolo Gentiloni criticou o aumento vergonhoso no número de casos da covid-19, no Brasil de Bolsonaro

“Tenho visto imagens vergonhosas do Brasil. Média da última semana: 36 mil casos e 700 mortes por dia pela pandemia”, escreveu o ex-primeiro-ministro da Itália em sua conta no Twitter.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Brasil contabiliza mais de 7,7 milhões de casos de Covid-19 e 195.411 mortes. No último período de 24 horas, houve um aumento de 24.605 contágios e 462 óbitos.

Covid-19

A quantidade de mortes diárias teve uma redução após três dias seguidos registrando mais de mil novas vítimas. Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos sete dias ficou acima de 700 pelo segundo dia seguido.

Entre novembro e dezembro de 2020, houve um aumento de 64,45% no número de pessoas que perderam a vida para a covid-19. Ao todo, o primeiro mês somou 13.263 vítimas, enquanto o segundo teve 21.811, segundo dados das secretarias de Saúde do país.