Mandatário testa positivo para vírus, de novo, e permanece confinado

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 22 de julho de 2020 as 15:13, por: CdB

A quarentena tem sido útil para que Bolsonaro drible os processos judiciais no Supremo, embora o contato com os seguidores tem sido assegurado, sempre no final da tarde, quanto ele caminha até a entrada do Palácio da Alvorada, com o argumento de que quer acompanhar o arriamento da bandeira.

Por Redação – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou, mais uma vez, positivo para o novo coronavírus, informou nesta quarta-feira o Palácio do Planalto. No terceiro teste do mandatário neofascista, desde que contraiu a doença no início do mês, ainda foi detectada a presença do vírus Sars CoV 2. Os planos de Bolsonaro, de sair do isolamento determinado por ordens médicas, estarão frustados por mais 14 dias.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro faz propaganda da cloroquina, uma substância descartada no tratamento da pandemia
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro faz propaganda da cloroquina, uma substância descartada no tratamento da pandemia

“O presidente Jair Bolsonaro segue em boa evolução de saúde, sendo acompanhado pela equipe médica da Presidência da República. O teste realizado pelo presidente no dia de ontem, 21, apresentou resultado positivo”, disse, em nota, o Palácio do Planalto.

Ainda assim, Bolsonaro tem realizado agendas oficiais por videoconferência, desde que disse estar contaminado, em 7 de julho. Ele alega que somente se reune, presencialmente, com subordinados que já foram infectados.

Contaminados

A quarentena tem sido útil para que Bolsonaro drible os processos judiciais, a que está submetido no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o contato com os seguidores tem sido assegurado, sempre no final da tarde, quanto ele caminha até a entrada do Palácio da Alvorada, com o argumento de que quer acompanhar o arriamento da bandeira. Embora permaneça separado de seus eleitores por um espelho d’água, a aglomeração de apoiadores no local é constante.

Bolsonaro também transmite os encontros vespertinos, pelas redes sociais. No último dia 15, ele revelou que seu segundo exame ainda havia identificado a covid-19 e somente voltaria ao trabalho quando os testes clínicos indicarem que está livre do vírus. Nesta semana, os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Milton Ribeiro (Educação) também anunciaram que testaram positivo para a síndrome viral.