Manifestações contra morte de George Floyd chegam à Europa

Arquivado em: América do Norte, Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 31 de maio de 2020 as 11:52, por: CdB

Diversas cidades do mundo estão registrando protestos neste fim de semana conta o racismo após a morte de George Floyd, homem negro que foi asfixiado por um policial branco em Minneapolis, nos Estados Unidos.

Por Redação, com ANSA – de Londres

Diversas cidades do mundo estão registrando protestos neste fim de semana conta o racismo após a morte de George Floyd, homem negro que foi asfixiado por um policial branco em Minneapolis, nos Estados Unidos.

Protestos contra morte de George Floyd chegam à Europa
Protestos contra morte de George Floyd chegam à Europa

Os grupos de manifestantes foram às ruas nas capitais da Alemanha e Reino Unido, além de Toronto, no Canadá. Em Berlim, milhares de pessoas protestaram em frente à embaixada norte-americana, enquanto que, em Londres, os grupos gritavam “Justiça por George Floyd”.

Já nos EUA, foi registrada a quinta noite seguida de atos desde o dia da ação policial na segunda-feira. Apesar do toque de recolher ser decretado em cerca de 25 cidades em 16 Estados, os protestos antirracistas estão se espalhando para grandes municípios do país, como Nova York, Seattle, Los Angeles, Chicago, Cleveland, Dallas, Atlanta, entre outras.

Confrontos

Confrontos entre policiais e manifestantes já provocaram a morte de três pessoas e a prisão de mais de mil, de acordo com a imprensa local. A guarda nacional de Minnesota foi mobilizada para tentar controlar o vandalismo e lançou bombas de gás lacrimogêneo e granadas para dispersar a multidão.

No sábado, o presidente norte-americano, Donald Trump, reagiu mais uma vez aos tumultos, classificando a morte de Floyd como uma “tragédia”. Segundo o republicano, ele acabará com os atos realizados por “um pequeno grupo de criminosos, vândalos e anarquistas” que “desonram a memória” da vítima.

Para Trump, a violência e vandalismo são o trabalho de antifascistas e outros grupos de extrema esquerda que aterrorizam inocentes, destroem empregos e empresas e queimam prédios.