Manifestantes são impedidos de derrubar estátua de Andrew Jackson

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 23 de junho de 2020 as 11:56, por: CdB

Manifestantes tentaram derrubar uma estátua de Andrew Jackson, o sétimo presidente dos Estados Unidos, em um parque próximo da Casa Branca na segunda-feira, rabiscando “escória assassina” em seu pedestal e puxando o monumento com cordas até a polícia intervir.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Manifestantes tentaram derrubar uma estátua de Andrew Jackson, o sétimo presidente dos Estados Unidos, em um parque próximo da Casa Branca na segunda-feira, rabiscando “escória assassina” em seu pedestal e puxando o monumento com cordas até a polícia intervir.

Confronto entre policiais e manifestantes no Parque Lafayette, em Washington, por estátua de ex-presidente dos EUA Andrew Jackson
Confronto entre policiais e manifestantes no Parque Lafayette, em Washington, por estátua de ex-presidente dos EUA Andrew Jackson

O confronto aconteceu na Praça Lafayette, onde multidões que protestavam pacificamente contra a morte de George Floyd, sufocado sob o joelho de um policial, foram expulsas à força três semanas atrás para abrir caminho para o presidente norte-americano, Donald Trump, posar para fotos segurando uma Bíblia diante de uma igreja próxima.

A ação frustrada para derrubar a famosa imagem de bronze de Jackson em um cavalo empinado foi a tentativa mais recente de destruiu monumentos de figuras históricas consideradas racistas ou polarizadoras em meio aos protestos desencadeados pela morte de Floyd.

Trump usou o Twitter para dizer que muitas pessoas foram presas por causa do “vandalismo vergonhoso” no Parque Lafayette e também por desfigurar o exterior da Igreja de São João.

Vandalismo

– Dez anos de prisão, segundo a Lei de Preservação do Memorial dos Veteranos. Cuidado! – alertou.

O incidente de segunda-feira começou ao entardecer, quando dezenas de manifestantes, a maioria usando máscaras contra a infecção de coronavírus, penetraram uma cerca erigida nos últimos dias ao redor da estátua no centro do parque.

Depois os manifestantes subiram no monumento, amarrando cordas e cabos ao redor das cabeças esculpidas de Jackson e de seu cavalo e derramando tinta amarela no pedestal de mármore antes de a multidão começar a tentar arrancar a imagem de sua base.

Dezenas de agentes liderados pela Polícia dos Parques dos EUA tomaram a praça, usando cassetetes e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Ao anoitecer, a polícia havia assumido o controle e superado numericamente os ativistas nas imediações.

Exército dos EUA

Jackson, ex-general do Exército dos EUA, cumpriu dois mandatos na Casa Branca entre 1829 e 1837, adotando um estilo político populista que já foi comparado algumas vezes ao de Trump.

Ativistas indígenas criticam há tempos o democrata Jackson por ter assinado a Lei de Remoção Indígena, por meio da qual o governo dos EUA expulsou milhares de nativos norte-americanos de suas terras e os forçou a marchar para o oeste, o que ficou conhecido como a “Trilha das Lágrimas”, muitos morreram antes de chegar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *