Manifestantes entram em confronto com polícia de Hong Kong

Arquivado em: Ásia, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 13 de junho de 2019 as 10:32, por: CdB

Protestos ocorridos na quarta-feira nos arredores da legislatura da cidade forçaram o adiamento de um debate do projeto de lei de extradição, que muitos cidadãos de Hong Kong temem minar as liberdades e a confiança no polo comercial.

Por Redação, com Reuters – de Hong Kong

Confrontos entre manifestantes e a polícia de Hong Kong irromperam nesta quinta-feira, quando centenas de pessoas mantiveram um protesto contra uma lei de extradição à China continental um dia depois de a polícia disparar balas de borracha e gás lacrimogêneo para dispersar multidões.

Manifestantes protestam contra projeto de extradição em Hong Kong

Protestos ocorridos na quarta-feira nos arredores da legislatura da cidade forçaram o adiamento de um debate do projeto de lei de extradição, que muitos cidadãos de Hong Kong temem minar as liberdades e a confiança no polo comercial.

Apoiada pela China, a executiva-chefe de Hong Kong, Carrie Lam, repudiou a violência e exortou uma restauração rápida da ordem, mas prometeu levar adiante a legislação, apesar das reservas que ela provoca, inclusive no empresariado.

O número de manifestantes reunidos diante da legislatura no distrito financeiro diminuiu de madrugada, mas voltou a crescer ao longo da quinta-feira e chegou a mil pessoas a certa altura.

Eles acreditam que a legislatura, que tem uma maioria de membros pró-Pequim, tentará realizar o debate em algum momento, embora esta tenha emitido um aviso dizendo que não haverá sessão nesta quinta-feira.

– Voltaremos quando, e se, ele voltar para ser discutido – disse o manifestante Stephen Chan, estudante universitário de 20 anos. “Só queremos preservar nossa energia agora”.

Mais cedo, alguns manifestantes tentaram impedir a polícia de retirar suprimentos de máscaras e alimentos, e houve confrontos.

Policiais com capacetes e escudos interditaram passarelas, e agentes à paisana verificavam a identidade de usuários do transporte interurbano.

Operação de limpeza

Uma operação de limpeza começou a remover destroços como guarda-chuvas, capacetes, garrafas plásticas de água e barricadas das ruas depois dos choques do dia anterior, quando a polícia usou spray de pimenta, gás lacrimogêneo e balas de borracha em uma série de combates para afastar os manifestantes da legislatura.

Autoridades disseram que 72 pessoas foram hospitalizadas.

Escritórios do governo localizados no distrito financeiro foram fechados pelo resto da semana na esteira de alguns dos piores episódios de violência em Hong Kong em décadas.

Opositores do projeto de lei, incluindo advogados e grupos de direitos humanos, dizem que o sistema de justiça da China é caracterizado por torturas, confissões forçadas e detenções arbitrárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *