Martina Hingis abandona o tênis aos 22 anos

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 7 de fevereiro de 2003 as 16:38, por: CdB

A tenista Martina Hingis, de 22 anos, que já foi a número um do mundo, anunciou nesta sexta-feira que está se retirando do circuito profissional.

Conhecida como “Miss Suíça”, ela foi a primeira do mundo por quatro anos seguidos e revelou que perdeu a batalha contra graves problemas de tornozelo.

“Um retorno às competições é imprevisível, e eu não tenho planos de retornar”, disse Hingis ao jornal esportivo francês L’Equipe.

Ela ganhou US$ 18,3 milhões em prêmios (o equivalente a R$ 66 milhões) em toda a sua carreira.

Felicidade

“Está acabado para mim, mas a vida segue. Não sou mais capaz de fazer o que é necessário para permanecer no topo”, afirmou ela

“Eu fiquei no topo tempo suficiente para saber o que é preciso, e não sou capaz disso”, afirmou.

“Quando você é número um do mundo por quatro anos, não se contenta com menos”, disse.

“Não quero que as pessoas sintam pena de mim. Tenho uma vida incrível. Mesmo sem competir eu sou feliz”, falou a atleta.

“Tenho 22 anos e toda a vida pela frente. O que estou passando agora não é dramático. A única coisa que não posso mais fazer é permanecer competitiva”, acrescentou.

Mas Hingis deixou em aberto uma pequena possibilidade de voltar ao circuito algum dia.

“Não vou voltar – pelo menos não agora. Isso é certo e definitivo”, garantiu.

Hingis chegou ao primeiro lugar do ranking em 1997, quando venceu três dos quatro torneios do Grand Slam. Ela perdeu apenas em Roland Garros.

Sua vitória no Australian Open, aos 16 anos e três meses, fez dela a mais jovem vencedorea de um torneio do Grand Slam no século 20.

Entre 1997 e 1999, Hingis ganhou três títulos de simples no Australian Open, um no US Open e um em Wimbledon.

Ela sofreu a primeira cirurgia no tornozelo direito em outubro de 2001. Sete meses mais tarde, a tenista precisou de outra operação semelhante no tornozelo esquerdo.

Hingis conseguiu voltar ao circuito e chegou à final do Australian Open de 2002, mas perdeu a partida para a então número um do mundo, a americana Jennifer Capriati.

A tenista estava sem ganhar um torneio do Grand Slam há três anos e em outubro ela deixou de figurar entre as dez melhores do mundo pela primeira vez em seis anos.