May diz que ainda estará no cargo depois de votação do Brexit

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 3 de dezembro de 2018 as 10:52, por: CdB

May também disse que não fará nenhuma mudança ao plano para o Brexit que firmou com os demais líderes da UE.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que ainda estará no cargo dentro de duas semanas, rejeitando especulações de que pode renunciar se perder uma importante votação sobre o Brexit no Parlamento marcada para 11 de dezembro.

Primeira-ministra britânica, Theresa May

– Eu ainda terei um emprego dentro de duas semanas – disse May em entrevista à rede ITV, quando perguntada se renunciaria em caso de derrota na votação.

– Meu trabalho é garantir que faremos o que o povo nos pediu: deixar a União Europeia, mas fazê-lo de uma maneira que seja boa para o povo.

May também disse que não fará nenhuma mudança ao plano para o Brexit que firmou com os demais líderes da UE.

Discussão do Brexit

Os britânicos estão indo mais aos bares em busca de um descanso do debate interminável sobre o Brexit, disse a operadora de pubs Greene King na última quinta-feira, dizendo ter observado um aumento nos lucros nos últimos seis meses.

A empresa, que produz cervejas como a Greene King IPA e a Old Speckled Hen, disse que está fazendo planos contingenciais para se proteger de problemas caso o Reino Unido saia da União Europeia em março de 2019 sem um acordo.

– As pessoas estão cansadas do Brexit, e isso está se traduzindo em benefícios para os pubs, nossas vendas subiram 2,9 %, então nem todos os negócios ao cliente direto estão sofrendo na véspera do Brexit – disse o executivo-chefe Rooney Anand a repórteres.

– Os pubs estão se beneficiando em alguns aspectos de cada vez que ligamos a televisão, o rádio ou lemos o jornal, tudo que você ouve é sobre o Brexit, e isso não anima.

O lucro antes de impostos da Greene King cresceu 3,2 %  e chegou a US$ 163,84 milhões nas 24 semanas transcorridas até 14 de outubro, a primeira metade de seu ano financeiro.

A empresa ainda disse que as vendas comparáveis da Pub Company, por meio da qual administra sua cadeia de 2,9 mil bares, restaurantes e hotéis, aumentaram 2,7 %.

As vendas comparáveis da Pub Company cresceram 2,9 %  nas seis semanas passadas, e as reservas para o Natal estão bem superiores às do ano passado.

A empresa vem lutando com o aumento de custos decorrente de uma elevação do salário mínimo, do crescimento dos preços de imóveis e de uma queda da libra esterlina provocada pelo Brexit.

A companhia disse que identificou as principais áreas de risco para seu negócio no caso de não haver acordo com a UE e que está trabalhando atentamente com os parceiros de sua cadeia de suprimento para salvaguardar o abastecimento de bens para seus pubs e cervejarias, além da exportação de cervejas.

A Greene King é a empresa britânica mais recente a anunciar preparativos para o risco de interrupções no fluxo de bens e peças através das fronteiras após o Brexit em março.