Médicos norte-americanos se mostram céticos com uso de esteroide contra covid-19

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 17 de junho de 2020 as 14:04, por: CdB

O anúncio sobre um tratamento poderoso contra o novo coronavírus causou tanto otimismo quanto ceticismo em médicos dos Estados Unidos, que disseram que a retirada recente de um estudo influente sobre a covid-19 os fez desejar ver mais dados.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O anúncio de terça-feira sobre um tratamento poderoso contra o novo coronavírus causou tanto otimismo quanto ceticismo em médicos dos Estados Unidos, que disseram que a retirada recente de um estudo influente sobre a covid-19 os fez desejar ver mais dados.

Farmacêutico mostra frasco de dexametasona
Farmacêutico mostra frasco de dexametasona

A pressão global para se encontrar uma cura ou vacina para a covid-19 acelerou o processo de divulgação de resultados de estudos sobre o coronavírus, criando dúvidas sobre a eficiência de terapias. Um estudo influente sobre a covid-19 foi desautorizado neste mês pelo respeitado periódico científico britânico The Lancet devido a questionamentos sobre os dados.

Pesquisadores do Reino Unido disseram que a dexametasona, usada para combater inflamações de outras doenças, reduziu em cerca de um terço as taxas de mortalidade entre pacientes de Covid-19 gravemente doentes e hospitalizados e que trabalharão para publicar os detalhes completos o mais cedo possível.

Mas horas depois a principal autoridade de saúde da Coreia do Sul pediu cautela no uso do medicamento para pacientes de covid-19 devido a possíveis efeitos colaterais.

A pandemia

– Já nos queimamos antes, não somente durante a pandemia de coronavírus, mas até antes da covid, com resultados empolgantes que, quando temos acesso aos dados, não são tão convincentes – disse Kathryn Hibbert, diretora da unidade de tratamento intensivo do Hospital Geral de Massachusetts de Harvard.

Hibbert disse que a publicação dos dados a ajudaria a avaliar as conclusões e ver quais pacientes se beneficiaram mais e com qual dosagem.

– Estou muito esperançosa de que seja verdade, porque seria um enorme passo adiante para conseguirmos ajudar nossos pacientes – disse ela, mas acrescentando que não mudará suas práticas neste momento.

Os esteroides podem reprimir o sistema imunológico, alertou Thomas McGinn, vice-médico-chefe do Northwell Health, o maior sistema de saúde de Nova York, onde os médicos usam esteroides caso a caso, explicou ele à agência inglesa de notícias Reuters.

– Temos que ver como é este estudo, dado o clima atual de retratações – disse McGinn. “Quero ver os dados em si, ver se foram analisados pelos colegas e se são publicados em um periódico científico de verdade”.

Mark Wurfel, professor de medicina da Universidade de Washington, exortou os pesquisadores a divulgarem dados antes da publicação oficial.