Mercados de olho em decisão do Fed sobre juros

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 30 de outubro de 2019 as 11:22, por: CdB

O corte será o terceiro neste ano, levando a taxa de juros para a faixa entre 1,50% a 1,75%.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

Quando as autoridades do Federal Reserve concluírem sua reunião de política monetária nesta quarta-feira, podem ter finalmente obtido sucesso em separar as ações que adotam no gerenciamento da carteira do banco central norte-americano das decisões sobre a taxa de juros.

O corte será o terceiro neste ano, levando a taxa de juros para a faixa entre 1,50% a 1,75%
O corte será o terceiro neste ano, levando a taxa de juros para a faixa entre 1,50% a 1,75%

Esse seria um forte contraste em relação a um ano atrás, quando as declarações do chair do Fed, Jerome Powell, de que a redução do balanço estava no “piloto automático” deu aos investidores a impressão de que o Fed estava em uma trajetória severa de aperto da política monetária, sem flexibilidade para lidar com as preocupações sobre a liquidez do mercado ou desaceleração do crescimento global.

Desde então, o Fed mudou o curso, tanto na política monetária quando em sua mensagem.

O banco central passou de elevações dos juros para redução. As autoridades passaram do corte da carteira em US$ 50 bilhões por mês, o que foi visto como uma ação para apertar a política monetária, a um aumento de US$ 60 bilhões por mês.

E fizeram isso com uma forte mensagem de que as compras de notas de curto prazo não pretendiam “ter qualquer efeito significativo” sobre a economia. A carteira está agora em quase US$ 4 trilhões.

Investidores que aguardam os comentários do Fed nesta quarta-feira estão agora livres para focar no que normalmente é a principal atração da reunião de política monetária: a direção da taxa de juros.

A expectativa é de que o comitê de política monetária do Fed anuncie corte de 0,25 ponto percentual na taxa de empréstimo ao informar sua decisão. Jerome Powell dará entrevista à imprensa na sequência.

O corte será o terceiro neste ano, levando a taxa de juros para a faixa entre 1,50% a 1,75%. Os investidores estarão também atentos a pistas sobre se as autoridades acreditam que agiram de forma apropriada para lidar com os potenciais obstáculos à economia dos EUA ou se mais afrouxamento é necessário.

Trump ataca Fed

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lançou um novo ataque ao Federal Reserve nesta terça-feira, dizendo que o banco central precisa seguir outros países com juros negativos, no momento em que as autoridades iniciam uma reunião de dois dias que deve terminar com um corte de taxa.

“O Fed não faz a menor ideia! Temos um potencial ilimitado, apenas limitado pelo Federal Reserve,” escreveu Trumpe em uma rede social.

Trump, diferentemente de seus antecessores na Casa Branca – que se abstiveram de comentar sobre a política do Fed – criou o hábito de criticar o banco central dos EUA por decisões que, segundo ele, mantêm os custos dos empréstimos altos demais por muito tempo.

Em setembro, ele começou a argumentar que o Fed precisa empurrar os custos dos empréstimos para território negativo, um passo relutantemente adotado por alguns outros bancos centrais que estão lutando contra o fraco crescimento econômico.

A expectativa é de que as autoridades do Fed anunciem um corte de 0,25 ponto percentual na quarta-feira, ao fim da reunião. Isso levaria a taxa básica de juros para um intervalo entre 1,5% a 1,75%.