Merkel defende ampliar estrutura de negociação do acordo com Irã

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 2 de maio de 2018 as 15:15, por: CdB

Merkel disse que o programa de mísseis do Irã e sua influência política na Síria precisam ser discutidas, acrescentando que essa é uma posição disseminada na União Europeia

Por Redação, com Reuters – de Berlim:

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta quarta-feira que o acordo nuclear com o Irã não deve ser cancelado, mas sua estrutura de negociação precisa ser ampliada.

Chanceler alemã, Angela Merkel

Merkel disse que o programa de mísseis do Irã e sua influência política na Síria precisam ser discutidas; acrescentando que essa é uma posição disseminada na União Europeia.

– Vamos continuar com nossa argumentação, especificamente mantendo o JCPOA (sigla do acordo nuclear com o Irã); além da expansão da estrutura de negociação – disse Merkel.

Merkel disse que era importante para Israel rapidamente tornar disponíveis as informações; que tem sobre o Irã para a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, revelou na segunda-feira o; que disse ser evidência de um programa secreto iraniano de armas nucleares; que pode encorajar os Estados Unidos a se retirar neste mês do acordo fechado em 2015 entre o Irã e potências mundiais.

Alegações de Netanyahu

O Irã afirmou na segunda-feira que as alegações de Israel sobre o programa nuclear de Teerã são “infantis e ridículas”; e buscam afetar a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump; sobre o acordo nuclear em 12 de maio; informou a agência de notícias semioficial Tasnim.

– O show de Netanyahu foi um jogo infantil e ridículo… O programa planejado antes do prazo final de 12 de maio é para afetar a decisão de Trump sobre o acordo nuclear do Irã – disse Abbas Araqchi, segundo a Tasnim.

Trump vai decidir até 12 de maio se vai retomar as sanções econômicas dos Estados Unidos contra Teerã, o que seria um duro golpe para o pacto de 2015 entre o Irã e seis grandes potências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *