Mesmo com preços altos, falta proteína animal no mercado

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 20 de julho de 2021 as 14:38, por: CdB

Estudos revelam, ainda, que as famílias compram menos carnes em geral e substituem as mais caras pelas mais baratas. A Associação Brasileira da Proteína Animal (ABPA) informou que o consumo de ovos (251 unidades per capita) saltou 9% em 2020. O de frango subiu 7%, para 45 quilos por pessoa.

Por Redação – de São Paulo

Se não bastasse o preço alto, as proteínas animais ficam mais raras nas prateleiras dos açougues e supermercados. Relatório da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) revela que, nos últimos 12 meses, o consumo de carne bovina caiu pelo quarto ano consecutivo. A queda, de 5%, fez o consumo regredir para o menor nível desde 2008: 36 quilos por pessoa.

Até os ovos tiveram reajuste de preços acima dos índices inflacionários, nos últimos meses

O estudo revela, ainda, que as famílias compram menos carnes em geral e substituem as mais caras pelas mais baratas. A Associação Brasileira da Proteína Animal (ABPA) informou que o consumo de ovos (251 unidades per capita) saltou 9% em 2020. O de frango subiu 7%, para 45 quilos por pessoa.

Presidente da ABPA, o empresário Ricardo Santin afirmou, a jornalistas, que o cenário permanecerá mesmo depois da pandemia.

— Vai haver um ‘boom’ ainda maior no consumo de frango, suíno e de ovos — prevê o executivo.

Cenário

Segundo afirmou Santin, o início do pagamento do auxílio emergencial ajudou as famílias a comprar mais frangos, ovos e suínos.

— Agora nos primeiros seis meses de 2021, repete-se esse fenômeno: aumento do consumo — observou.

Em linha com a pesquisa da ABPA, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) avalia que, até o fim do ano, o brasileiro consumirá a menor quantidade de carne vermelha por pessoa em 25 anos. De acordo com a instituição, o cenário de crise dos últimos anos, somado à pandemia do coronavírus, vem derrubando o consumo total de carnes (bovina, suína e de frango) desde 2014, na série histórica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code