Metrô do Rio de Janeiro é o primeiro a usar tecnologia de aproximação

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 30 de abril de 2019 as 11:42, por: CdB

A ideia é que o passageiro não precise comprar ou recarregar bilhete do metrô, um sufoco para turistas, por exemplo.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

As pessoas que pegam metrô na cidade do Rio de Janeiro podem contar com ajuda da tecnologia para evitar filas. A concessionária MetrôRio, que transporta 900 mil passageiros por dia, passa a aceitar pagamento por aproximação, nas catracas, feito por cartão de crédito, aparelho de celular, pulseira ou relógio com a tecnologia NFC (Near Field Communication).

Metrô Rio lança serviço de pagamento da tarifa por tecnologia de aproximação, com cartões, celulares e outros dispositivos, diretamente nas catracas de embarque das estações

A ideia é que o passageiro não precise comprar ou recarregar bilhete do metrô, um sufoco para turistas, por exemplo. Basta, agora, aproximar o dispositivo com a tecnologia NFC direto em uma das catracas adaptadas em qualquer das 41 estações do metrô. Com isso, a cobrança das passagens é feita direto no cartão para ser paga junto com a fatura.

A novidade, por enquanto, só funciona para quem tem cartão de crédito da bandeira Visa, emitido pelos bancos Banco do Brasil ou Bradesco, ou celular, com tecnologia NFC, há uma série de aplicativos online que habilitam esta função. Quem não tem o cartão, precisa entrar em contato com a agência e pedir um novo. No Banco do Brasil, 200 mil clientes já estão aptos a usar a nova tecnologia que virá, automaticamente, nos novos cartões.

No caso dos celulares, o app de pagamento funciona como uma carteira digital, que guarda dados do usuário e pode ser instalado em celulares de todos os sistemas operacionais. O aparelho pode estar off line, mas é preciso que tenha o mínimo de bateria para funcionar.

De acordo com o presidente da MetrôRio, a novidade permite que o cliente ganhe tempo e que a concessionária economize com o custo operacional, tornando-a “mais digital possível”. “Queremos oferecer conveniência e praticidade”, ressaltou Guilherme Ramalho. “A mobilidade urbana deve ser cada vez mais integrada e fácil”, disse o executivo.

O metrô do Rio Janeiro é o primeiro do mundo a usar esse tipo de tecnologia, desenvolvida pela bandeira Visa, para pagar por NFC sem que seja necessário trocar todas as catracas.

A estimativa dos bancos é que cada vez mais pessoas substituam dinheiro por cartões e carteiras digitais. A tecnologia NFC já é aceita em 3 milhões de estabelecimentos no país, mas para quem preferir o antigo sistema, o metrô continua a aceitar pagamentos no guichê e em máquinas, nas estações, para quem quer pagar com dinheiro ou cartão. A nova modalidade é apenas mais uma opção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *