Mickey Rourke está de volta

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 10 de dezembro de 2003 as 15:50, por: CdB

O ator americano Mickey Rourke, que chegou a ser chamado de o novo James Dean no começo dos anos 80, está de volta à grande tela com o filme “Spun”.

Depois de atuações memoráveis em filmes como “O Selvagem da Motocicleta”,” Coração Satânico” e “9 1/2 Semanas de Amor”, o ator havia desaparecido.

– Entrei no boxe por uns cinco anos, saí do cinema há seis anos, e por um ou dois anos eu não consegui nenhum papel – disse Mickey Rourke em uma recente entrevista a BBC

Cirurgias plásticas

O ator conta que não esperava que as portas fossem estar tão fechadas assim. Quando reapareceu, nos últimos meses, Mickey Rourke estava com o seu rosto desfigurado por inúmeras cirurgias, o que chamou mais atenção do que as suas atuações.

A lembrança mais marcante para a maioria das pessoas vai ser sempre o rosto de Mickey Rourke que teve que ser recomposto diversas vezes devido aos ferimentos.

Os médicos chegaram a usar cartilagem de outras partes do corpo do ator nas cirurgias. Com uma carreira artística promissora e bem-sucedida, Mickey Rourke largou tudo pelo boxe, que não foi uma carreira das mais memoráveis.

– Tudo começou quando eu era muito jovem e fui estudar. Eu levava o trabalho muito a sério e achava que assim seria reconhecido. Era isso que eu queria fazer. Quando eu vi que você poderia entrar na indústria do cinema e ser medíocre, o meu castelo desmoronou.

Rourke conta que, no início, lendas vivas como Harvey Keitel e Al Pacino o importunavam para que o trabalho fosse bem feito.

O ator confessa, no entanto, que antes de largar a profissão pelo boxe, passou anos em um processo de auto-destruição e admite que se ressente de não conseguir papéis com facilidade.

Ele diz que todos os dias, às cinco da manhã, vai à musculação e no caminho vê cartazes e pensa: “Eu poderia ter feito esse filme.”

– Cara, eu realmente estraguei tudo – diz.

Nos últimos tempos, no entanto, Mickey tem conseguido alguns papéis. Mas, antes de perder o seu moral na indústria, ele recusou muitas boas oportunidades.

– Recusei muita coisa por desprezo, mas não posso dar exemplos porque senão começaria a chorar aqui -afirma o ator.

Mas, no fim das contas, Mickey Rourke admite que o único a sair ferido disso foi ele mesmo. O ator diz que ainda encontra dificuldades para conseguir trabalho em Hollywood.

– Nos últimos tempos, tenho trabalhado com vários diretores promissores em início de carreira, que não têm medo da minha reputação. É um jogo engraçado, porque o meu problema nunca foi a bebida ou as drogas, sempre fui somente um cara durão.