‘Microondas’ da Favela da Vila Cruzeiro não vai ser implodido

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 2 de junho de 2003 as 17:50, por: CdB

O delegado Rodrigo de Oliveira, titular da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE) descartou a possibilidade imediata de ser implodido o local conhecido como “microondas”, na Favela da Vila Cruzeiro, na Penha, usada por traficantes do Complexo do Alemão para torturar e matar seus desafetos.

Foi nessa gruta que o jornalista Tim Lopez foi torturado e morto há um ano, quando fazia uma investigação sobre aliciamento de menores pelo tráfico, nos bailes funk da Vila Cruzeiro. Em sua edição deste domingo, o jornal O Globo, denunciou que os traficantes voltaram a utilizar a gruta.

De acordo com o delegado Oliveira, depois de uma inspeção dos técnicos do Esquadrão Antibombas, a implosão de uma pedra de cerca de 10 toneladas que fica sobre a gruta poderia trazer riscos para a comunidade do Morro da Caixa D’água, uma vez que pedras que ficam sobre a gruta poderiam rolar a ribanceira até os barracos.

Por determinação do secretário estadual de Segurança Pública, Anthony Garotinho, o local será concretado pelos técnicos da Empresa Estadual de Obras Públicas.