Microsoft teria obtido patente para ‘recriar’ pessoas mortas com chatbots

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021 as 14:10, por: CdB

 

Foi concedida à Microsoft uma patente de inteligência artificial (IA) que pode imitar uma pessoa real, morta ou viva, relata o tabloide Daily Star. A patente, concedida há dois meses, prevê usar “dados sociais” para a criação ou modificação potencial de “um índice especial no tema da personalidade da pessoa específica”.

Por Redação, com Sputnik – de São Francisco

Foi concedida à Microsoft uma patente de inteligência artificial (IA) que pode imitar uma pessoa real, morta ou viva, relata o tabloide Daily Star.

Foi concedida à Microsoft uma patente de inteligência artificial (IA) que pode imitar uma pessoa real, morta ou viva

A patente, concedida há dois meses, prevê usar “dados sociais” para a criação ou modificação potencial de “um índice especial no tema da personalidade da pessoa específica”.

A patente “Criando um chatbot conversacional de uma pessoa específica” foi inicialmente apresentada em 2017, obtendo aprovação somente em 1º dezembro de 2020.

O pedido menciona que “em aspectos, dados sociais (por exemplo, imagens, dados de voz, postagens nas redes sociais, mensagens eletrônicas, cartas escritas, etc.) sobre a pessoa específica podem ser acessados” e que tais dados “podem ser usados para criar ou modificar um índice especial no tema da personalidade da pessoa específica”.

O projeto

Como aponta a mídia, o projeto é semelhante a um certo episódio do seriado de TV de sucesso Black Mirror, onde uma personagem consegue recriar seu namorado falecido com base em seu perfil nas redes sociais.

Tim O’Brien, gerente geral de programas de IA da Microsoft, no entanto, disse que não havia “nenhum plano imediato para implementar a tecnologia”.

Ele ressaltou que o pedido de patente foi apresentado antes de a Microsoft sujeitar o software às “análises éticas da IA que fazemos hoje”, concordando que o conceito parece “perturbador”.