Mike Pence irá liderar delegação dos EUA nos Jogos de Inverno

Arquivado em: Destaque do Dia
Publicado quarta-feira, 10 de janeiro de 2018 as 14:12, por: CdB

A Olimpíada de Pyeongchang, que começa em 9 de fevereiro, acontecerá em meio a crescentes tensões na península coreana devido aos testes nucleares

Por Redação, com Reuters – de Washington:

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, e sua esposa, Karen Pence, irão liderar a delegação norte-americana para a Olimpíada de Inverno de Pyeongchang, que acontecerá no próximo mês na Coreia do Sul, informou uma autoridade graduada da Casa Branca nesta quarta-feira.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence

Pence também visitará o Alasca e o Japão como parte da viagem, durante a qual irá revisar os sistemas de defesa de mísseis balísticos intercontinentais no Alasca e reafirmar a lideres japoneses e sul-coreanos que os Estados Unidos estão totalmente comprometidos com a estabilidade da região, disse a autoridade.

Os Jogos

A Olimpíada de Pyeongchang, que começa em 9 de fevereiro, acontecerá em meio a crescentes tensões na península coreana; devido aos testes nucleares da Coreia do Norte e às polêmicas declarações trocadas; entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

A Coreia do Norte também irá enviar autoridades de alto nível aos Jogos; incluindo atletas e uma equipe de torcida, disse uma autoridade sul-coreana na terça-feira.

O Departamento de Estado dos EUA disse a repórteres na terça-feira; que no momento não há planos para a delegação norte-americana encontrar com a delegação da Coreia do Norte.

Coreia do Sul diz ter adiado exercícios militares

Autoridades da Coreia do Sul disseram no dia 20 de dezembro que o adiamento proposto para exercícios militares com os Estados Unidos almeja garantir a paz durante os Jogos de Inverno de 2018, e não acabar com a crise de mísseis da Coreia do Norte, no momento em que as relações com a China sofrem novos contratempos.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, está procurando melhorar a relação com a Coreia do Norte; que está desenvolvendo programas nuclear e de mísseis em desafio a sanções da Organização das Nações Unidas (ONU); e com a China, a única grande aliada de Pyongyang, antes do início dos Jogos em fevereiro.

China

A China, que sediou conversas intermitentes de seis partes durante anos para tentar romper o impasse norte-coreano, reinstituiu proibições para algumas viagens de grupos à Coreia do Sul, disseram fontes da indústria, e repreendeu Seul por disparar tiros de alerta contra barcos pesqueiros chineses.

Moon, visitou a China na semana passada; disse que propôs adiar grandes manobras militares com os EUA para depois da Olimpíada; uma medida que seu escritório disse pretender tranquilizar atletas e espectadores.

– Isto se limita aos nossos esforços para sediar uma Olimpíada pacífica – disse um funcionário da Casa Azul presidencial. “Só estamos falando dos exercícios que deveriam acontecer durante a Olimpíada e a Paralimpíada”.

A Coreia do Norte encara os exercícios conjuntos frequentes como uma preparação para a guerra; e Pequim ainda está revoltada com a instalação de um sistema antimísseis dos EUA na Coreia do Sul; cujo radar poderoso teme poder sondar seu território.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *