Mike Pompeo diz que EUA têm alertado parceiros sobre riscos de redes 5G ‘não confiáveis’

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 5 de dezembro de 2019 as 09:40, por: CdB

Os Estados Unidos passaram “os últimos dois anos” trabalhando para garantir que seus aliados ao redor do mundo conheçam os riscos de trabalhar com empresas como a Huawei.

Por Redação, com Reuters – de Lisboa/Berlim

Os Estados Unidos passaram “os últimos dois anos” trabalhando para garantir que seus aliados ao redor do mundo conheçam os riscos de trabalhar com empresas como a Huawei, disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em Lisboa, nesta quinta feira.

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante reunião da Otan em Bruxelas
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante reunião da Otan em Bruxelas

– A missão dos Estados Unidos tem sido compartilhar o que sabemos, o que entendemos, e como os EUA pensam sobre a decisão que teremos que tomar à luz de onde as informações dos EUA viajam – disse Pompeo quando questionado sobre o envolvimento da gigante chinesa de tecnologia em Portugal.

O secretário não citou a empresa pelo nome, referindo-se apenas a “redes não confiáveis”, mas acrescentou que os EUA respeitam o direito de todos os países de tomar suas próprias decisões.

Empresas chinesas mantêm investimentos significativos em setores-chave em Portugal, e as operadoras de telecomunicações do país estão trabalhando com a Huawei para implantar redes 5G.

Os comentários de Pompeo foram feitos durante uma entrevista coletiva conjunta com o ministro das Relações Exteriores de Portugal, Augusto Santos Silva.

Risco de segurança

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quarta-feira que a empresa chinesa de telecomunicações Huawei representa um risco de segurança, após a Otan dizer que precisa da tecnologia 5G mais segura.

No que alguns comparam à corrida armamentista da Guerra Fria, os EUA temem que o domínio 5G dê a rivais globais como a China uma vantagem que Washington não está pronta para aceitar.

– Eu acho que é um risco à segurança, é um perigo à segurança – disse Trump.

– Eu falei com a Itália e eles parecem que não vão seguir adiante. Falei com outros países, eles não vão seguir em frente. Todo mundo com quem eu falei não vai seguir em frente – disse.

Os líderes da Otan disseram nesta quarta-feira que precisam de comunicações 5G seguras.

– A Otan e os aliados, dentro de suas respectivas autoridades, estão comprometidos em garantir a segurança de nossas comunicações, incluindo o 5G, reconhecendo a necessidade de confiar em sistemas seguros e resilientes – disse a organização numa declaração.

Deutsche Telekom congela negócios em 5G

A Deutsche Telekom disse nesta quarta-feira que suspendeu todos os acordos para compra de equipamentos de rede 5G, enquanto aguarda a resolução de um debate na Alemanha sobre proibição do fornecedor chinês Huawei por motivos de segurança.

A maior empresa de telecomunicações da Europa encontra-se em uma situação difícil após parlamentares na coalizão da chanceler Angela Merkel rebelarem-se e pedirem a proibição da Huawei, que é fornecedora-chave para redes móveis na Alemanha e na Europa.

Ao mesmo tempo, nos Estados Unidos, um acordo de US$ 26 bilhões para a unidade T-Mobile da Deutsche Telekom se fundir com a Sprint fica em espera. Mais de uma dúzia de Estados dos EUA querem bloquear a fusão e um juiz de Nova York ouvirá caso em 9 de dezembro.

Washington impôs uma proibição de exportação à Huawei em maio e chamou aliados a seguir o exemplo, devido preocupações de que a companhia seja usada para espionagem pela China.

Embora a Huawei tenha negado as alegações dos EUA, qualquer sinal de que a Deutsche Telekom esteja fazendo novos negócios com os chineses arrisca a minar as chances de o negócio nos EUA obter sobre aprovação.

“À luz da situação política pouco clara, não estamosatualmente fazendo contratos 5G com qualquer fornecedor”, disse a Deutsche Telekom em resposta a um pedido de comentário da Reuters. “Atualmente, estamos informando os fornecedores disso”.

Segundo uma fonte do setor, que pediu anonimato, Claudia Nemat, membro do conselho da Deutsche Telekom, se encontrou recentemente com o vice-presidente da Huawei Eric Xu para conversas sobre o relacionamento comercial entre as empresas.

A Deutsche Telekom se recusou a comentar sobre reuniões específicas, nem disse quanto de seu orçamento de investimento em 5G poderia envolver a Huawei no futuro.

Um porta-voz da Huawei em Berlim se recusou a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *