Milícias pró-Assad entrarão em região sob ataque da Turquia

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018 as 11:05, por: CdB

A ofensiva complicou ainda mais a teia de rivalidades e alianças em ação no norte da Síria, que envolve forças curdas, o governo sírio, facções rebeldes, a Turquia, o Irã, os Estados Unidos e a Rússia

Por Redação, com Reuters – de Beirute:

Milícias aliadas ao governo da Síria entrarão na região de Afrin dentro de horas, noticiou a mídia síria nesta segunda-feira, depois que uma autoridade curda disse que se firmou um acordo para ajudar forças curdas a acabarem com uma ofensiva turca no local.

Milícias aliadas ao governo da Síria entrarão na região de Afrin dentro de horas, noticiou a mídia síria nesta segunda-feira

Em resposta, a Turquia disse que saudará qualquer ação que Damasco realize em Afrin para se livrar da milícia curda YPG; mas que se soldados sírios estiverem entrando para proteger combatentes curdos o ataque turco prosseguirá.

Ancara iniciou sua operação no mês passado com grupos sírios aliados para expulsar a YPG; que encara como um grupo terrorista ligado a uma insurgência que opera na Turquia e como uma ameaça de segurança à sua fronteira.

A ofensiva complicou ainda mais a teia de rivalidades e alianças em ação no norte da Síria; que envolve forças curdas, o governo sírio, facções rebeldes, a Turquia; o Irã, os Estados Unidos e a Rússia.

Mas no domingo uma autoridade curda de alto escalão disse que forças curdas e Damasco chegaram a um pacto para o Exército sírio entrar em Afrin; e que pode ser implantado dentro de dois dias.

Acordos

Todos os acordos entre o governo sírio e os curdos, cada um dos quais controla mais territórios do; que qualquer outro participante do conflito na Síria; são observados atentamente porque podem se cruciais para o rumo futuro da guerra.

Embora o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, e a YPG defendam visões diferentes para o futuro da Síria e suas forças tenham se chocado algumas vezes; de maneira geral os dois lados vêm evitando um conflito direto.

– Forças populares chegarão a Afrin nas próximas horas; para apoiar a determinação de seu povo na confrontação da agressão –  disse a agência estatal de notícias Sana; citando seu correspondente em Aleppo; situada a 35 quilômetros de Afrin.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *