Militar morre durante operação no Morro dos Macacos

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 28 de junho de 2018 as 14:57, por: CdB

A operação começou no início da manhã, com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Macacos

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Um sargento da Polícia Militar (PM) morreu na manhã desta quinta-feira durante uma operação policial no Morro dos Macacos, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Jason da Costa Pinheiro foi atingido na cabeça e levado para o Hospital do Andaraí, mas não resistiu ao ferimento, de acordo com a PM.

Um sargento da Polícia Militar (PM) morreu na manhã desta quinta-feira durante uma operação policial no Morro dos Macacos

A operação começou no início desta manhã, com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Macacos. Como houve vários confrontos armados com criminosos da comunidade, o Batalhão de Operações Policiais Especiais foi chamado e está auxiliando a tropa do local.

O Túnel Noel Rosa, que passa por baixo do Morro dos Macacos, foi interditado devido aos riscos a motoristas.

O sargento foi o 58º agente militar e 63º policial assassinado neste ano no Estado.

As forças armadas

As forças armadas fizeram nesta quinta uma operação conjunta com as polícias do Rio de Janeiro nas comunidades do Chapadão e da Pedreira, na Zona Norte da cidade. Os militares executam um cerco às comunidades, patrulhas, desobstrução de vias e revistas de pessoas e de veículos.

Policiais militares auxiliam no patrulhamento e no bloqueio de vias. Já os policiais civis fazem a checagem de antecedentes criminais e cumprem mandados judiciais.

Participaram da operação 5.580 homens, dos quais 5,4 mil são militares das forças armadas, 100 policiais civis e 80, policiais militares. Na operação, estão sendo usados veículos blindados, aeronaves e equipamentos de engenharia.

Segundo o Comando Militar do Leste, a operação foi deflagrada no contexto das medidas implementadas pela Intervenção Federal na Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *