Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 16 de janeiro de 2019 as 14:33, por: CdB

De acordo com os coordenadores do programa, os militares participam do Mais Médicos na recepção dos integrantes do programa em aeroportos e no deslocamento aéreo para capitais e centros de capacitação.

Por Redação, com ABr – de Brasília

O Ministério da Defesa autorizou o emprego das Forças Armadas em apoio a parte logística do Programa Mais Médicos. A decisão, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (16), vale para todo o território nacional e detalha a atuação do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Programa Mais Médicos leva assistência a várias regiões do país

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, estará no comando das ações envolvendo os médicos militares no programa, de acordo com o texto publicado no Diário Oficial.

Na portaria publicada, na seção 1, página 19, os militares atuarão para a recepção, hospedagem, transporte e distribuição dos médicos intercambistas e supervisores nos municípios de atuação em apoio ao programa.

Haverá um oficial de cada Força para assumir a função de ligação entre os demais e assim trocar informações e definir ações.

De acordo com os coordenadores do programa, os militares participam do Mais Médicos na recepção dos integrantes do programa em aeroportos e no deslocamento aéreo para capitais e centros de capacitação.

O apoio logístico será feito de forma integrada com os ministérios da Saúde e da Educação e Casa Civil.

Vagas

Balanço divulgado na terça-feira pelo Ministério da Saúde apontou que 82% das vagas do último edital do Programa Mais Médicos foram preenchidas. Com a publicação do resultado dos selecionados na segunda chamada, mais de 7 mil médicos com registro no Brasil se apresentaram aos municípios. Ao todo, 8.517 oportunidades foram disponibilizadas após o encerramento da cooperação com Organização Pan-Americana (Opas).

Dos 1.707 profissionais que se inscreveram na última chamada, 1.089 compareceram aos locais escolhidos e tiveram a participação validada pelos gestores municipais até o dia 14 de janeiro. O resultado dos selecionados está disponível no site do Programa Mais Médicos. Os médicos ocuparam as vagas de mais da metade das cidades com oportunidades abertas (689) e de 11 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Ao todo, a etapa contou com 2.549 vagas em 1.197 municípios e 34 distritos indígenas.

Os postos que estiverem em aberto serão disponibilizados na próxima etapa, entre os dias 23 e 24 de janeiro, para os profissionais brasileiros formados no exterior. Se não forem preenchidas, as vagas serão reabertas, nos dias 30 e 31 de janeiro, para os médicos estrangeiros participarem do programa Mais Médicos.
As inscrições para o atual edital do Mais Médicos começaram com os profissionais com registro no Brasil escolhendo as cidades disponíveis. Em seguida, o Ministério da Saúde abriu prazo para que os brasileiros formados no exterior e estrangeiros, também, participassem da iniciativa. Ao todo, 10.205 profissionais completaram a inscrição. O prazo para o envio da documentação dos profissionais encerrou em dezembro de 2018 e estão em análise pela pasta.
Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *