Militares venezuelanos são mortos em confronto na fronteira com Colômbia

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 22 de março de 2021 as 13:34, por: CdB

Durante confrontos entre a Venezuela e grupos armados colombianos na fronteira entre os dois países, dois militares venezuelanos morreram e vários ficaram feridos. A Venezuela realizava a Operação Escudo Bolivariano 2021.

Por Redação, com Sputnik – de Caracas

Durante confrontos entre a Venezuela e grupos armados colombianos na fronteira entre os dois países, dois militares venezuelanos morreram e vários ficaram feridos. A Venezuela realizava a Operação Escudo Bolivariano 2021.

Dois militares venezuelanos morreram e vários ficaram feridos em confronto armado na fronteira com Colômbia

Nesta segunda-feira, a Venezuela informou sobre vários confrontos ocorridos no domingo com grupos irregulares armados colombianos no estado de Apure, na fronteira com Colômbia,  segundo comunicado da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) da Venezuela.

Dois militares venezuelanos morreram, vários ficaram feridos, 32 pessoas foram capturadas e seis campos com armamento, munições e drogas foram destruídos.

As ações armadas tiveram lugar no setor La Coromoto da paróquia Rafael Urdaneta, no município José Antonio Páez, do estado de Apure, que faz fronteira com o departamento colombiano de Arauca, de onde operam dissidências de grupos armados da Colômbia.

As mortes são o major Edward Ramón Corobo Segovia, pertencente ao Batalhão de Forças Especiais Tenente-Coronel Eliézer Otaiza, e o primeiro-tenente Yonathan Miguel Duarte, comandante da Segunda Companha do 923º Batalhão Caribe Sucre, conforme o comunicado.

Quanto aos feridos, o texto não especifica quantos são, mas informa que receberam os cuidados médicos adequados.

Operação militar

Como resultado da chamada Operação Escudo Bolivariano 2021, “foi neutralizado um dos líderes conhecido como ‘El Nando'”, segundo a FANB.

Além disso, 32 pessoas foram detidas, seis acampamentos foram desativados e “armamento, munição, explosivos, equipamentos de guerra, veículos e drogas” foram apreendidos. Na zona estão em curso operações de busca e perseguição.

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, escreveu no Twitter que “a FANB estará sempre pronta” para “proteger o povo venezuelano e defender nossa soberania”. Em sua postagem ele também lamentou a morte de “dois valentes e patriotas” do Exército Bolivariano.

Até o momento, as autoridades colombianas não se pronunciaram sobre o assunto.