Minas Gerais entra na fase roxa para conter a covid-19

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 16 de março de 2021 as 11:44, por: CdB

A partir desta quarta-feira, todas as regiões de Minas Gerais entrarão na onda roxa, para conter a expansão da covid-19. Em princípio, segundo o governador Romeu Zema, a medida terá validade por 15 dias. Só poderão funcionar os serviços essenciais e passa vigorar um toque de recolher entre 20h e 5h, além da implantação de barreiras sanitárias.

Por Redação, com ABr – de Brasília

A partir desta quarta-feira, todas as regiões de Minas Gerais entrarão na onda roxa, para conter a expansão da covid-19. Em princípio, segundo o governador Romeu Zema, a medida terá validade por 15 dias. Só poderão funcionar os serviços essenciais e passa vigorar um toque de recolher entre 20h e 5h, além da implantação de barreiras sanitárias.

Medida restritiva valerá por 15 dias

Quem circular pelas ruas estará sujeito à fiscalização das forças de segurança e precisará justificar o motivo de estar fora de casa. Segundo as regras, nem mesmo encontros de pessoas da mesma família, que vivem em casas diferentes, serão permitidos.

A decisão foi comunicada após reunião com prefeitos e representantes de consórcios municipais de saúde, em que foi relatado o agravamento da situação em todas as macrorregiões do Estado. O governador afirmou que a situação atual é a mais grave desde o início da pandemia. Os hospitais estão no limite de leitos disponíveis e muitas pessoas não respeitam as medidas de isolamento.

A decisão de estender a onda roxa para todo o Estado foi tomada, segundo Romeu Zema, após ouvir especialistas em saúde e o comitê de enfrentamento do novo coronavírus sobre a necessidade de adotar medidas mais restritivas e obrigatórias.

– Começamos a assistir cenas de horror, pessoas clamando por atendimento e não temos vagas nas unidades de saúde. É isso que queremos em Minas? Ver as pessoas morrendo na rua? Tenho certeza que essa não é a opinião do povo mineiro – disse o governador. Acrescentou que a solução definitiva para esse cenário é a vacinação que, avaliou, está mais rápida, mas ainda é insuficiente para garantir a queda na busca por atendimento médico.

Compensação

Em entrevista coletiva na manhã de hoje, Romeu Zema afirmou que pediu à Secretaria de Fazenda que avalie o que é possível fazer para compensar as empresas, em especial as micro e pequenas afetadas pelas restrições da onda roxa do Minas Consciente. “Da mesma forma que ocorreu em 2020, está previsto, sim, para este momento difícil, algum tipo de compensação para aquelas pessoas e atividades que vierem a ser afetadas”, adiantou.

Escolas

Sobre a volta às aulas, o governador mineiro afirmou que, em meio ao cenário atual do Estado, é inviável. “Volta às aulas, com a onda roxa, nem pensar!”, disse o governador.

As matrículas presenciais das escolas estaduais serão suspensas a partir de amanhã. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) deve estabelecer um novo protocolo para que a matrícula seja realizada de outra forma.

Medidas da Onda Roxa

Suspensão de cirurgias eletivas

Restrição de circulação de pessoas (só poderão sair de casa para atividades essenciais).

Toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana.

Proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado.

Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, a menos que estejam indo para consulta médica.

Proibição de eventos públicos ou privados.

Proibição de reuniões presenciais, inclusive entre parentes que não morem na mesma casa.

Implantação de barreiras sanitárias de vigilância.

Fechamento de bares e restaurantes (funcionamento apenas por delivery – entrega).

Pernambuco decreta quarentena

O governo de Pernambuco anunciou na segunda que todo o Estado ficará de quarentena a partir desta quinta-feira até dia 28 de março, com fechamento do comércio e funcionamento de serviços essenciais. A medida é uma tentativa de conter o agravamento da pandemia de covid-19. Em postagem nas redes sociais, o governador Paulo Câmara classificou a situação como a “mais crítica” desde o início da crise e destacou a alta taxa de ocupação de leitos hospitalares. 

A decisão foi tomada após reunião do Comitê de Monitoramento do governo estadual. De acordo com as regras da quarentena, ficam proibidos de funcionar serviços de bares e restaurantes, shoppings, galerias comerciais, cinemas, teatros, academias, salões de beleza e similares e comércio varejista de vestuário, calçados e eletroeletrônicos. A medida também veda o funcionamento de escolas e universidades (públicas e privadas), clubes sociais, esportivos e agremiações, praias, parques e praças, ciclofaixas, além de eventos sociais e de lazer de qualquer natureza.

O decreto vai permitir o funcionamento de estabelecimentos de alimentação apenas para serviço de delivery ou entrega de comida, inclusive em shoppings. Igrejas e demais templos religiosos poderão abrir apenas para atividades administrativas e para preparação e realização de celebrações via Internet.

Os serviços tido como essenciais que seguirão abertos incluem farmácias, postos de combustíveis, supermercados, padarias, pet shops, clínicas em geral, bancos, casas lotéricas, indústrias, setor de atacado, construção civil, material de construção, equipamentos de informática, lojas de materiais e equipamentos agrícolas, oficinas mecânicas e lojas de veículos. Serviços de transporte público também seguirão funcionando no Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code