Ministros agredidos do STF divulgam mensagens de apoio à democracia

Arquivado em: Destaque do Dia, Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 7 de setembro de 2021 as 14:50, por: CdB

Com um vídeo do hino nacional de fundo, Barroso destacou a convivência pacífica entre diferentes grupos sociais e políticos no Brasil. E enfatizou: “O amor ao Brasil e à democracia nos une. Sem volta ao passado”.

Por Redação – de Brasília

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, alvos das manifestações golpistas convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste 7 de setembro, utilizaram as redes sociais para se manifestar a favor da democracia.

O ministro Luís Roberto Barroso votou para receber aumento de R$ 5,6 mil no salário
O ministro Luís Roberto Barroso publicou nota, no Twitter, em defesa do Estado democrático e de direito

Com um vídeo do hino nacional de fundo, Barroso destacou a convivência pacífica entre diferentes grupos sociais e políticos no Brasil. E enfatizou: “O amor ao Brasil e à democracia nos une. Sem volta ao passado”.

Um dos principais desafetos do presidente Bolsonaro, Alexandre de Moraes utilizou a mesma rede social para relacionar a independência brasileira à democracia.

Constituição

Ao se contraporem a manifestações golpistas de aliados de Bolsonaro nas últimas semanas, os ministros foram acusados pelo presidente de violar a Constituição. A acusação foi ecoada por apoiadores de Bolsonaro durante manifestações nesta manhã em Brasília.

Em discurso durante o ato na capital federal, Bolsonaro afirmou que vai se reunir com o Conselho da República nesta quarta-feira. O órgão teria competência para avaliar uma eventual intervenção federal, o estado de defesa ou o estado de sítio.

Integrante do Conselho da República, o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) defendeu que a instituição não pode se reunir pressionada por ameaças golpistas de Bolsonaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code