Modelo ideal de Paulo Guedes, Chile volta reduzir expectativa de crescimento

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado domingo, 10 de novembro de 2019 as 17:28, por: CdB

O governo do Chile poderá reduzir, mais uma vez, sua expectativa de crescimento econômico para 2020 e que “não se pode descartar” que em 2019 o PIB fique abaixo de 2%.

 

Por Redação, com Reuters – de Santiago

 

Modelo econômico ideal para o ministro brasileiro da Economia, Paulo Guedes, o Chile se contorce em uma de suas mais agudas crises sociais, em face exatamente do programa neoliberal implantado, durante a ditadura do general Augusto Pinochet. Neste domingo, o ministro chileno da Fazenda, Ignacio Briones, admite o fracasso do sistema.

Ministro da Economia, Paulo Guedes segue no rumo do Chile, que vive uma de suas mais agudas crises sociais
Ministro da Economia, Paulo Guedes segue no rumo do Chile, que vive uma de suas mais agudas crises sociais

De acordo com Briones, o governo do Chile poderá reduzir, mais uma vez, sua expectativa de crescimento econômico para 2020 e que “não se pode descartar” que em 2019 o PIB fique abaixo de 2%. Em entrevista publicada neste domingo pelo jornal La Tercera, Briones afirmou que há “sinais bastante preocupantes” que permitem prever que o último trimestre deste ano será “muito ruim”, em meio à onda de protestos sociais que sacode o Chile há mais de três semanas.

— Ajustamos para baixo nossa projeção de crescimento, de 3,3% para 2,3% (para 2020) e, se precisarmos revisá-la novamente, o faremos. Não se pode descartar que se cresça menos de 2% este ano. Alguém pode pensar que o que está acontecendo não afeta o crescimento? Que a situação de desordem que temos não afeta o crescimento? Que a situação de irrupção social e anormalidade não afeta? — questionou o ministro.

Expansão

Ainda segundo o ministro, “a economia de mercado não é incompatível com uma agenda social potente e um Estado tremendamente eficiente”. Nesta semana, o governo reduziu suas estimativas de crescimento para este ano e o próximo em meio à onda de protestos contra o governo e o modelo econômico. As manifestações deixaram pelo menos 20 mortos, centenas de feridos e grandes danos na infraestrutura e no comércio.

Até agora, para 2019 o governo prevê uma expansão de 2%, com um intervalo entre 1,8% e 2,2%, ante estimativa anterior de 2,6%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *