Moradores de Paquetá criticam Eduardo Paes por ‘carnaval fora de época’

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 17 de junho de 2021 as 10:54, por: CdB

O anúncio feito pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), de um “carnaval fora de época” em setembro na Ilha de Paquetá para testar a eficácia da imunização no bairro vem gerando repercussão negativa entre os moradores. A ideia é realizar uma festa sem o uso de máscara e sem distanciamento social.

Por Redação, com Brasil de Fato – do Rio de Janeiro

O anúncio feito pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), de um “carnaval fora de época” em setembro na Ilha de Paquetá para testar a eficácia da imunização no bairro vem gerando repercussão negativa entre os moradores. A ideia é realizar uma festa sem o uso de máscara e sem distanciamento social.

Segundo a Prefeitura do Rio, 52% da população acima de 18 anos tomou a primeira dose e 30%, a segunda dose até o fim de maio

Em entrevista ao portal Metrópoles, o diretor-geral da Associação de Moradores da Ilha de Paquetá (Morena), Guto Pires, disse que o prefeito do Rio está “colocando o carro na frente dos bois”. Para o representante, o evento-teste só deveria ser discutido depois de passado um período após a vacinação de todos com a segunda dose.

– Falar em carnaval fora de época é duplamente fora de época, ainda mais na fase em que estamos da pesquisa. É uma bobagem isso. É preciso passar as etapas de coleta, de vacinação e da segunda dose. Depois do prazo de segunda dose, podemos discutir evento-teste. É preciso respeitar o tempo de maturação da pesquisa. Ele (o prefeito Eduardo Paes) está colocando o carro na frente dos bois – disse Pires ao site.

Segundo a prefeitura, Paquetá tem uma população de 4.180 pessoas, das quais 3.530 são maiores de 18 anos cadastradas no sistema de saúde da família. Entre elas, 52% tomou a primeira dose e 30%, a segunda dose até o fim de maio.

Teste

Como o Brasil de Fato noticiou na terça-feira, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que o evento só será possível se toda a população estiver vacinada.

– Tudo vai depender dos estudos e da cobertura vacinal. Queremos fazer o teste com 100% das pessoas imunizadas, em um evento controlado, que só irá ocorrer 14 dias após a segunda dose e quando não tiver circulação do vírus na Ilha – afirmou.

O projeto faz parte de um estudo, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para que toda a população de Paquetá seja imunizada, independente do calendário normal de vacinação no município. A prefeitura, no entanto, não esclareceu como fará o controle de acesso na ilha no dia do evento.

1 thought on “Moradores de Paquetá criticam Eduardo Paes por ‘carnaval fora de época’

  1. Este disparate de um carnaval fora de época aqui na Ilha de Paquetá, onde moro, realmente deve ter saído de uma cabeça completamente descontrolada. Fazer evento teste para depois contar os contaminados e os possívelmente mortos, é de uma hediondez digna de um Hitler ou pior que este.
    Já não basta a população local ser convocada para se transformar em cobaias da Fiocruz, pois apenas avaliará os vacinados com a sua vacina, a Astra Zeneca. Por exemplo, eu fui vacinado com a Coronavac. Quem se vacinou desta forma ou com a vacina da Pfizer estará fora da pesquisa, pois jamais a Fiocruz irá colocar azeitonas nas empadas dos concorrentes. E nesta pesquisa eu duvido que os problemas advindos desta vacinação sejam publicados.
    E o mais agravante ainda: a Associação de Moradores concorda com todas estas asneiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code