Morales denuncia violência golpista e agradece solidariedade de seguidores

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 11 de novembro de 2019 as 10:43, por: CdB

O ex-presidente boliviano Evo Morales declarou que o mundo está testemunhando um golpe de Estado, denunciando o vandalismo em sua residência.

Por Redação, com Sputnik – de La Paz

O ex-presidente boliviano Evo Morales declarou que o mundo está testemunhando um golpe de Estado, denunciando o vandalismo em sua residência, assim como a queima das casas de outros líderes.

Ex-presidente boliviano Evo Morales
Ex-presidente boliviano Evo Morales

Morales escreveu nesta segunda-feira no Twitter sobre toda a onda de violência agravada no país.

Os golpistas, que assaltaram a minha casa e a de minha irmã, incendiaram as casas, ameaçaram matar ministros e seus filhos e humilharam uma prefeita, agora mentem e tentam nos culpar pelo caos e pela violência que provocaram. A Bolívia e o mundo são testemunhas do golpe

O recém-renunciado presidente também expressou gratidão às pessoas que “se comunicam com recomendações, sugestões e expressões de reconhecimento”, ressaltando que lhe deram “encorajamento, força e energia”.

– Sou muito grato pela solidariedade das pessoas, irmãos e irmãs da Bolívia e do mundo que se comunicam com recomendações, sugestões e expressões de reconhecimento que nos dão encorajamento, força e energia. Emociono-me até me fazer chorar. Eles nunca me abandonaram, eu nunca vou abandoná-los.

Em meio a protestos violentos e a pedido expresso da polícia e das Forças Armadas da Bolívia, o líder indígena, que era presidente desde 2006, renunciou no dia 10 de novembro.

Atos de vandalismo

A renúncia veio logo após o anúncio de novas eleições gerais, e na mesma data em que auditores da Organização dos Estados Americanos (OEA) sugeriram repetir votação na Bolívia devido à impossibilidade de validar a vitória de Morales no primeiro turno das eleições de 20 de outubro.

A renúncia de Morales desencadeou uma situação de vazio de poder e insegurança com atos de vandalismo, saques, ataques a casas e cortes de água potável na noite de domingo.

Cuba, México, Venezuela e várias outras nações descreveram o ocorrido como golpe de Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *