Moro volta ao país na tentativa de ser candidato a algum cargo eletivo

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 28 de setembro de 2021 as 14:36, por: CdB

Além de senador Guimarães, participaram da conversa a deputada federal Renata Abreu, presidente nacional da legenda, e os outros dois senadores do Paraná: Álvaro Dias e Flávio Arns. A direção do Podemos, segundo apurou um dos diários conservadores paulistanos, tenta convencer Moro a assumir o papel de candidato da chamada Terceira Via.

Por Redação – de São Paulo

Ex-ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro deu o pontapé inicial às conversas políticas para decidir se vai disputar a eleição presidencial, no ano que vem. Neste sábado, Moro reuniu-se com integrantes da cúpula do Partido Podemos, na casa do senador Oriovisto Guimarães (PR). Moro, no entanto, prefere aguardar até novembro para se decidir.

Sergio Moro
Sergio Moro ainda não decidiu se será candidato a presidente ou tenta uma vaga ao Senado

Além de senador Guimarães, participaram da conversa a deputada federal Renata Abreu, presidente nacional da legenda, e os outros dois senadores do Paraná: Álvaro Dias e Flávio Arns. A direção do Podemos, segundo apurou um dos diários conservadores paulistanos, tenta convencer Moro a assumir o papel de candidato da chamada Terceira Via para se contrapor à polarização vista hoje nas pesquisas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro.

Nesta terça-feira, o partido alegou a existência de pesquisas que indicariam o bom potencial de uma candidatura presidencial de Moro. O ex-juiz, no entanto, ainda analisa outras possibilidades, entre elas uma vaga para o Senado.

Contrato

Nesta hipótese, haveria duas opções. Ou disputar pelo Paraná, sua terra natal, ou por São Paulo, onde tem bastante popularidade. Para 2022, existe apenas uma vaga em jogo por Estado para o Senado. E, no caso do Paraná, Álvaro Dias deve tentar a reeleição. Assim, a disputa por São Paulo seria mais viável e poderia, inclusive, fazer parte de um pacote político mais amplo, que incluiria uma aliança nacional em torno de outra candidatura de terceira via.

Uma outra opção para Moro seria permanecer atuando como consultor e renovar seu contrato com a Alvarez & Marsal, empresa onde atua como diretor-executivo do escritório de Washington na área de compliance. Assim, Moro tem sinalizado a apoiadores que só pretende definir seu futuro em novembro, uma vez que, nesse período, seu contrato de consultor completará um ano. Ele decidirá se o renovará ou se disputará uma vaga no Parlamento.

A agenda do ex-juiz continuará, na semana que vem, em conversas na Capital Federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code