Morre aos 80 anos Nat Indrapana, integrante tailandês do COI

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 6 de agosto de 2018 as 13:22, por: CdB

Indrapana desempenhou cargos de máxima responsabilidade esportiva em seu país e no continente asiático, e também foi vice-presidente da Federação Internacional de Taekwondo

Por Redação, com EFE – de Madri

O tailandês Nat Indrapana, membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) desde 1990, morreu aos 80 anos de idade, informou nesta segunda-feira a organização.

O tailandês Nat Indrapana, membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) desde 1990, morreu aos 80 anos de idade

Indrapana desempenhou cargos de máxima responsabilidade esportiva em seu país e no continente asiático, e também foi vice-presidente da Federação Internacional de Taekwondo.

O presidente do COI, o alemão Thomas Bach, definiu Indrapana como “um autêntico cavalheiro do esporte” que “se mobilizou para servir ao Movimento Olímpico inclusive enquanto lutava contra uma grave doença”.

Indrapana foi integrante de várias comissões de trabalho do COI, entre elas as de coordenação dos Jogos de Sydney 2000, Pequim 2008 e Rio 2016, e avaliou as cidades candidatas aos Jogos de 2020.

O dirigente esportivo tailandês tinha uma vasta formação acadêmica em filosofia e educação física.

Europeu de Natação

A Liga Europeia de Natação informou no domingo que detectou erro de cronometragem em algumas provas de sábado do Campeonato Europeu, disputado em Glasgow, inclusive, nos 100 metros peito, em que o britânico Adam Peaty quebrou recorde mundial.

Ao sair da água na sessão da manhã de competições, Peaty comemorou o tri continental na prova, graças ao tempo de 57s00, 13 centésimos mais rápido que o antigo recorde, que ele estabeleceu em 7 de agosto de 2016 nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A Liga Europeia de Natação divulgou que houve um problema no equipamento de cronometagem nas primeiras provas, no masculino, os 800 metros livre, os 100 borboleta, os 100 livre e os 200 borboleta, além dos 100 peito, e também os 100 peito feminino.

De acordo com a organização, o Comitê Técnico da entidade detectou que o “mecanismo de partida havia sido configurado incorretamente no início das competições, o que resultou que todos os tempos reportados tenham sido 0s10 mais rápidos”.

No site da competição, o tempo de Peaty já foi corrigido para 57s10, o que ainda representa o recorde mundial da prova. A marca, no entanto, precisará ser homologada pela Federação Internacional de Natação (Fina).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *