Mortes no Reino Unido se aproximam de 43 mil, apontam dados oficiais

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de maio de 2020 as 10:55, por: CdB

O número oficial de mortos pela covid-19 no Reino Unido chegou a quase 43 mil, reforçando o status do país como o mais atingido na Europa e levantando mais perguntas sobre a resposta do primeiro-ministro Boris Johnson à crise.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Moscou

O número oficial de mortos pela covid-19 no Reino Unido chegou a quase 43 mil, reforçando o status do país como o mais atingido na Europa e levantando mais perguntas sobre a resposta do primeiro-ministro Boris Johnson à crise.

Mulher usa máscara de proteção na estação de Waterloo em Londres
Mulher usa máscara de proteção na estação de Waterloo em Londres

Novos números oficiais da Inglaterra e do País de Gales elevaram o número de mortos a pelo menos 42.990, apontou um levantamento da agência inglesa de notícias Reuters, que inclui dados publicados anteriormente da Escócia e da Irlanda do Norte, além de mortes hospitalares recentes na Inglaterra.

Os dados

Os dados desta terça-feira do Instituto Nacional de Estatísticas britânico também revelaram um quadro sombrio em casas de repouso, que foram especialmente afetadas pelo vírus que já matou mais de 317,7 mil em todo o mundo.

O número de mortos em casas de repouso em todo o Reino Unido ultrapassou 10 mil em 8 de maio, mostraram os dados.

Comparações com outros países

Embora diferentes maneiras de contar dificultem as comparações com outros países, o número confirmou que o Reino Unido estava entre os mais afetados pela pandemia.

Um número tão alto de mortes aumenta a pressão sobre Johnson. Os partidos de oposição dizem que ele foi muito lento para impor um confinamento, introduzir testes em massa e levar equipamento de proteção suficiente aos hospitais.

Rússia espera iniciar testes

A Rússia adotou medidas para impedir um “crescimento exponencial” da epidemia de coronavírus e espera iniciar os ensaios clínicos de uma vacina dentro de semanas, informou o Ministério da Saúde na segunda-feira.

– Nós já estamos desenvolvendo medicamentos para tratar pessoas em todas as fases da doença e esses já estão sendo usados. Estamos trabalhando duro no desenvolvimento de uma vacina e esperamos iniciar os ensaios clínicos dentro de um mês ou mais – disse o ministro interino da Saúde, Mikhail Murashko, à Assembleia Anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizada por videconferência.

A Rússia, cujas 290.678 infecções confirmadas de covid-19 representam o segundo maior número de casos de coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, vem testando protótipos de vacinas em animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *