Moscou espera imunizar 7 milhões de moradores, em tempo recorde, contra covid-19

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Saúde, Últimas Notícias
Publicado domingo, 6 de dezembro de 2020 as 13:36, por: CdB

A prefeitura da capital começou a distribuir a vacina russa contra a covid-19 Sputnik V em 70 clínicas no sábado para os grupos mais expostos, marcando a primeira vacinação em larga escala da Rússia contra a doença.

Por Redação, com agências internacionais – de Moscou

Moscou quer vacinar até sete milhões de pessoas, disse neste domingo o prefeito da capital russa, Sergei Sobyanin, enquanto o país divulgava no mesmo dia outro número recorde de novos casos de covid-19.

Universidade Lomonosov, em Moscou, que participa dos estudos para a vacina Sputnik V, é considerada um dos centros de ensino mais importantes do país

A prefeitura da capital começou a distribuir a vacina russa contra a covid-19 Sputnik V em 70 clínicas no sábado para os grupos mais expostos, marcando a primeira vacinação em larga escala da Rússia contra a doença. A elaboração da vacina conta com o apoio de cientistas da universidade moscovita Lomonosov.

— Em perspectiva, temos que vacinar de seis a sete milhões de pessoas — disse Sobyanin à TV estatal Rossiya-1.

Prioridades

A Rússia relatou um aumento diário recorde de 29.039 novos casos, elevando o total nacional para 2.460.770 desde o início da pandemia, enquanto o número oficial de mortes aumentou para 43.141.

O país, que tem o quarto maior número de casos de coronavírus do mundo, tem grandes esperanças em suas vacinas, mas cientistas levantaram preocupações sobre a velocidade com que o medicamento foi desenvolvido e com que o governo russo autorizou o registro, além de iniciar a vacinação em massa.

Moscou começou no sábado a vacinação com a Sputnik V, priorizando médicos e outros profissionais da área de saúde, professores e assistentes sociais.