Motivação do ataque a faca em Würzburg segue incerta

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 28 de junho de 2021 as 10:32, por: CdB

Após o ataque com faca em Würzburg, na Baviera, na última sexta, os antecedentes e motivos do autor do crime ainda não estão claros, disse nesta segunda-feira o secretário do Interior da Baviera, Joachim Herrmann.

Por Redação, com DW – de Berlim

Após o ataque com faca em Würzburg, na Baviera, na última sexta, os antecedentes e motivos do autor do crime ainda não estão claros, disse nesta segunda-feira o secretário do Interior da Baviera, Joachim Herrmann.

Moradores de Würzburg estão chocados com o atentado

– Não se pode responder neste momento se o suspeito sofre de uma doença mental, ou se pode também ser classificado como terrorista – disse.

Além disso, ainda não está claro se as exclamações dele durante o crime, típicas de islamistas, são determinantes para as motivações, acrescentou. “Há testemunhas que dizem que ele gritou Allahu Akhbar na loja de departamentos quando deu as primeiras facadas nas pessoas”, disse Herrmann. Além disso, teria havido outras declarações durante a noite, quando o autor teria dito tratar-se de sua contribuição pessoal à jihad.

Na acomodação do refugiado somaliano de 24 anos foi encontrado material que está sendo avaliado por estudiosos islâmicos. De importância central para a reconstrução do crime é a avaliação do conteúdo de dois telefones celulares confiscados na acomodação do acusado.

Feridos estão fora de perigo

O migrante matou três mulheres com uma faca e feriu sete pessoas no fim da tarde de sexta-feira. De acordo com Herrmann, nenhuma das cinco vítimas gravemente feridas corre risco de morrer. No entanto, é de se temer que algumas fiquem com sequelas duradouras. O crime foi “incrivelmente brutal”, acrescentou.

Segundo os investigadores, o suspeito, que vive em um abrigo para moradores de rua, já havia atraído a atenção várias vezes antes da ação sangrenta por causa de comportamento confuso e agressivo e já havia sido internado temporariamente duas vezes em uma clínica psiquiátrica. No entanto, jamais havia ferido alguém. Segundo Herrmann, este histórico de transtornos também está sendo examinado em detalhes.

O autor do atentado nasceu em Mogadíscio em 1997 e veio em maio de 2015 para a Alemanha, onde recebeu proteção devido à guerra civil que grassa em seu país de origem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code