Movimento negro promove jornada de combate ao racismo

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 12 de maio de 2021 as 14:31, por: CdB

Ao longo desta semana acontecem diversas ações que marcam o dia 13 de maio como Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo. A jornada, promovida pela Convergência Negra, contará com extensa programação que se estende até o dia 16 de maio. 

Por Redação, com Brasil de Fato – de Brasília

Ao longo desta semana acontecem diversas ações que marcam o dia 13 de maio como Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo. A jornada, promovida pela Convergência Negra, contará com extensa programação que se estende até o dia 16 de maio. O debate sobre as condições de vida da população negra e as desigualdades raciais no Brasil e no mundo estão entre os principais objetivos da jornada.

Objetivo da jornada é intensificar o debate sobre as condições de vida da população negra e as desigualdades raciais no Brasil e no mundo

As atividades pretendem trilhar o caminho iniciado pelo movimento negro brasileiro na década de 1970, explicam os organizadores. Nesta época a abolição da escravidão, assinada pela Princesa Isabel no dia 13 de maio de 1888, começou a ser questionada, transformando-se no Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo.

“Surge da iniciativa política do movimento negro brasileiro em denunciar a farsa da democracia racial e a existência do preconceito, da discriminação e do racismo existente no Brasil”, escreve a Convergência Negra, em nota.

A jornada, que teve início na terça-feira, começou com um um festival em homenagem aos 40 anos sem Bob Marley. Um ato inter-religioso está marcado para acontecer no dia 13 de maio, quinta-feira, em diversas cidades.

Em Belo Horizonte, acontece às 17h na Praça Afonso Arinos. As ações reivindicam “Vacina Já”, auxílio emergencial de R$600,00 e “Fora Bolsonaro”. Os atos também relembrarão a operação na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro e que resultou na morte 28 pessoas.

Encontro com parlamentares e governadores

Como parte da programação, a Convergência Negra convoca conversascom diferentes representantes políticos e de governos. São esperados para esses encontros deputados federais, senadores, governadores do Nordeste, presidentes de partidos do campo democrático e lideranças da Frente Brasil Popular, Povo sem Medo e centrais sindicais.

A coordenação da Convergência Negra é composta por Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, Agentes de Pastoral Negros do Brasil, Coletivo Nacional de Entidades Negras, Círculo Palmarino, Coordenação Nacional de Entidades Negras, Movimento Negro Unificado, Rede Quilombação, União Nacional LGBT e União de Negros e Negras pela Igualdade.

Programação completa da Jornada Nacional de Combate ao Racismo:

Dia 11 de maio

A partir das 18h30: Festival em homenagem a Bob Marley, aos 40 anos de sua morte, ícone político-cultural da luta contra o racismo morto em 11 de maio de 1981.

Dia 12 de maio

Das 19h às 21h: Encontro da coordenação da Convergência Negra com lideranças das Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo e as centrais sindicais.

Dia 13 de maio

Ato inter-religioso: Mobilizações e debates com a participação da coordenação da Convergência Negra, intelectuais negros e outros setores, e atividades culturais negras das regiões, com transmissão por veículos de comunicação de nossas organizações (Instagram e face book) e de redes sociais parceiras. Tema: Os significados da abolição e os impasses e desafios da luta de combate ao racismo.

Dia 14 de maio

Das 19h às 21h: Encontro da coordenação da Convergência Negra com a Bancada Antirracista do Congresso Nacional.

Dia 15 de maio

Das 15h às 18h: Encontro da coordenação da Convergência Negra com o Consórcio de Governadores do Nordeste e governos do campo democrático e popular de outras regiões. Tema: as políticas de promoção da igualdade racial implementadas nesses governos.

Dia 16 de maio

Das 15h às 18h: Encontro da coordenação da Convergência Negra com presidentes nacionais de partidos do campo democrático e popular. Tema: As políticas de combate ao racismo nos partidos do campo democrático e popular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code