Mulheres são mortas dentro de casa em Duque de Caxias

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 26 de setembro de 2019 as 10:31, por: CdB

As vítimas são duas mulheres, uma de 20 e outra de 19 anos, e uma adolescente de 15 anos de idade.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A Polícia Civil investiga o assassinato de três jovens dentro de casa em Duque de Caxias, no Estado do Rio de Janeiro, na noite de quarta-feira. As causas do crime ainda são desconhecidas.

A Polícia Civil investiga o assassinato de três jovens dentro de casa em Duque de Caxias

As vítimas são duas mulheres, uma de 20 e outra de 19 anos, e uma adolescente de 15 anos de idade.

Segundo policiais, Andressa Soares Lima Domingos, de 20 anos, Ingrid Rocha de Souza, de 19 anos, e Stefani Rocha Moraes, de 15 anos de idade, foram mortas a tiros.

O caso, que ocorreu no bairro Centenário, está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Violência doméstica

Policiais da 67ª DP (Guapimirim) prenderam, na tarde de quarta-feira, Jorge Calixto de Jesus Júnior, de 31 anos, por violência doméstica. Contra ele havia um mandado de prisão expedido pela Justiça Criminal de Guapimirim por agressão.

Jorge foi capturado na Rua Francisca Maria da Silva, no bairro Bananal. Além do crime que gerou a ordem prisional, ele também é investigado por diversos outros crimes e possui anotações criminais na forma da Lei Maria da Penha, além de estelionato e ameaça.

Miliciano

Policiais da 54ª DP (Belford Roxo) prenderam, na quarta-feira, em Belford Roxo, Messias dos Santos Pinto, um dos integrantes da milícia do bairro de Nova Aurora/Babi, no município de Belford Roxo, em cumprimento a mandado de prisão, expedido pela justiça, pelo crime de tentativa de homicídio qualificado.

De acordo com os agentes, Messias em julho do ano de 2019, na companhia de outro comparsa miliciano, perseguiu a vítima, que estava em outra motocicleta, tendo sido disparado diversas vezes contra esta. Apesar dos tiros a vítima conseguiu sobreviver, vindo a ser socorrida e já tendo tido alta do hospital.

Em sede policial, Messias confessou ter participado da perseguição à vítima, já que esta não concordava com algumas cobranças feitas pelos milicianos do local. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *