Mundial Indoor de Atletismo na China é adiado novamente

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 10 de dezembro de 2020 as 13:29, por: CdB

O Campeonato Mundial de Atletismo Indoor em Nanjing, na China, foi adiado novamente para março de 2023 devido à pandemia de covid-19, informou nesta quinta-feira o órgão regulador mundial do esporte.

Por Redação, com Reuters – de Pequim/Tóquio

O Campeonato Mundial de Atletismo Indoor em Nanjing, na China, foi adiado novamente para março de 2023 devido à pandemia de covid-19, informou nesta quinta-feira o órgão regulador mundial do esporte.

O Campeonato Mundial de Atletismo Indoor em Nanjing, na China, foi adiado novamente para março de 2023
O Campeonato Mundial de Atletismo Indoor em Nanjing, na China, foi adiado novamente para março de 2023

O evento estava inicialmente agendado para 13 a 15 de março deste ano, mas foi adiado por 12 meses por temores relacionados à disseminação do novo coronavírus na China.

Agora, os organizadores concordaram em realizar o evento de Nanjing um ano após o campeonato de 2022 em Belgrado, acrescentou a entidade World Athletics.

“Para a segurança de nossos atletas e dirigentes técnicos, precisamos considerar devidamente os riscos de trazer um grande grupo de pessoas para participar do evento em situação de pandemia e respeitar e cumprir integralmente a política de prevenção da pandemia do país anfitrião”, afirmou a World Athletics em comunicado.

“A temporada de atletismo indoor ocorre dentro de uma janela estreita do calendário (até o final de março), portanto, não é possível estender o evento mais à frente no ano.”

Japoneses demonstram insegurança sobre Olimpíada

Os moradores do Japão estão divididos entre o receio e o apoio aos Jogos Olímpicos do próximo ano, que devem ser muito mais caros do que o esperado, além de um recente aumento nos casos de coronavírus.

Em um anúncio na sexta-feira, os organizadores disseram que os Jogos adiados custarão um adicional de 294 bilhões de ienes (US$ 2,8 bilhões), com a conta a ser compartilhada pelo comitê organizador de Tóquio 2020, o governo japonês e o governo metropolitano de Tóquio.

No total, o governo de Tóquio e o governo nacional e, por sua vez, o contribuinte japonês, devem pagar 191 bilhões de ienes para cobrir os custos de adiamento e uma série de medidas contra a covid-19.

Orçamento total dos Jogos

Apesar de o orçamento total dos Jogos provavelmente atingir 1,63 trilhão de ienes, alguns moradores japoneses tirando fotos perto do recém-construído Estádio Nacional na segunda-feira disseram acreditar que pode ser um preço que vale a pena pagar.

– Acho que o número de casos de infecção por coronavírus (no Japão) ainda é menor do que em outros países, então espero que eles possam segurar (os Jogos) de alguma forma nesta situação – disse Shiro Terui, de 72 anos. “Também contribui para a economia global.”

Satsuki Kataoka, uma contadora que levava seu cachorro passear perto do estádio, afirmou que compreende que a realização dos Jogos durante uma pandemia acarreta custos adicionais.

– Como contribuinte, acho que o orçamento (extra) que eles compilaram é um pouco grande – disse ela. “Mas eu entendo que despesas extras são necessárias devido à situação do coronavírus.”

Com mais de 15 mil atletas de todo o mundo indo a Tóquio para os Jogos, há temores de que a chegada possa causar um aumento nos casos de covid-19.

– Para mim, é muito preocupante que várias pessoas do exterior estejam visitando o Japão nesta situação – declarou Ryota Sato, de 27 anos. “Então, eu não sou tão favorável. Espero que o evento possa ser cancelado ou adiado novamente.”