Nacionalismo pode prejudicar suprimentos globais, diz chefe de vacinas do Japão 

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 29 de janeiro de 2021 as 14:33, por: CdB

O responsável pela distribuição de vacinas do Japão disse nesta sexta-feira que o nacionalismo crescente com os suprimentos de vacinas contra covid-19 pode levar a retaliações e transtornos nos suprimentos globais.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio

O responsável pela distribuição de vacinas do Japão disse nesta sexta-feira que o nacionalismo crescente com os suprimentos de vacinas contra covid-19 pode levar a retaliações e transtornos nos suprimentos globais.

Taro Kono durante entrevista coletiva em Tóquio

Taro Kono disse que se preocupou com um anúncio da União Europeia de que pode proibir exportações de vacinas produzidas no bloco até suprimentos suficientes terem sido fornecidos ao povo europeu.

– É compreensível colocarem seu povo em primeiro – disse Kono durante uma conferência virtual sediada pelo Fórum Econômico Mundial. “Mas estamos vivendo no mesmo planeta, e agora a cadeia de suprimento é global.”

– É hora de os líderes dos Estados se encontrarem e terem uma conversa virtual para tratar do assunto, acrescentou.

Covid-19

Em relação à maioria das grandes economias, o Japão está atrasado para iniciar as inoculações contra a covid-19 devido à sua dependência de fabricantes estrangeiros e da exigência de que as vacinas passem por testes domésticos. O governo planeja iniciar a campanha de vacinação no final de fevereiro usando doses importadas da fórmula da Pfizer.

A AstraZeneca solicitará uma aprovação japonesa para sua vacina contra covid-19 já em meados de fevereiro, noticiou o jornal Yomiuri, tornando-se a segunda fabricante de vacinas a fazê-lo no país depois da Pfizer.