‘Não consigo acreditar que estou expulsa’, diz Heloísa

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado domingo, 14 de dezembro de 2003 as 21:33, por: CdB

Uma hora e 10 minutos depois de ouvir a sentença de sua expulsão do diretório nacional, a senadora Heloísa Helena (AL) sentada na sala de seu apartamento e longe do barulho das manifestações concluía: “Eu não consigo acreditar que estou expulsa do PT”.

Sentada na mesinha de centro da ampla sala em frente ao sofá, apenas com o gato, Amadeus, a senadora lembrou dos embates que teve no Senado na defesa do partido e da cúpula petista, que acabara de expulsá-la, durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso quando foi líder do PT e líder da oposição.

Como quem consola a si mesma e demonstrando não haver arrependimento, a senadora disse: “Eu não conseguiria. Respeito quem consegue, mas não poderia utilizar o mesmo argumento que condenávamos no passado para justificar as ações de hoje. Eu não consigo”.

Falou da dor que será retirar as bandeiras do partido de seu gabinete. Quarenta minutos antes de chegar em casa, Heloísa Helena, já sem partido, afirmava em entrevista no final da reunião do PT que estava “muito ferida”, “machucada”, mas que não tinha mágoa nem rancor.

– Mas sei que fui traída e isso não é uma coisa qualquer. Não vou chorar o resto da vida abraçada a bandeira do partido que eu ajudei a construir e que me expulsou quando eu não era mais útil para ele.

Heloísa Helena descartou a filiação em algum outro partido ou a criação de um novo, pelo menos por enquanto. “Existe vida maravilhosa fora do PT. Tem vida lá fora. Vida socialista, democrática”, sentenciou.

– Vou estar junto com todos os que estão dentro do PT tentando resgatar as bandeiras históricas do partido e os que estão fora do PT trabalhando como socialistas, como democratas. Se vai culminar ou não com um novo partido, vamos ver o que virá.