Não há passaportes de imunidade contra a covid-19, alerta a OMS

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Saúde, Últimas Notícias
Publicado sábado, 25 de abril de 2020 as 16:03, por: CdB

Segundo um comunicado da organização, a emissão de “passaportes de imunidade” pode colaborar com o aumento do risco de propagação da covid-19.

Por Redação, com Ansa – de Bruxelas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou neste sábado que ainda “não há evidências” que as pessoas que se curaram do novo coronavírus tenham anticorpos que protejam de uma segunda infecção.

Agente de saúde com roupa de proteção aguarda resultado de exames para covid-19 em Wuhan, epicentro da doença na China
Agente de saúde com roupa de proteção aguarda resultado de exames para covid-19 em Wuhan, epicentro da doença na China

Segundo um comunicado da organização, a emissão de “passaportes de imunidade” pode colaborar com o aumento do risco de propagação da covid-19.

“Não há evidência de que as pessoas que se recuperaram do novo coronavírus e que têm anticorpos estejam imunes a uma segunda infecção da doença”, informou a OMS.

Certificados

“Muitos dos estudos mostraram que as pessoas que se recuperaram da infecção têm anticorpos para o vírus. No entanto, alguns deles têm níveis extremamente baixos de anticorpos neutralizantes no sangue. Em 24 de abril de 2020, nenhum estudo avaliou se a presença de anticorpos do vírus Sars-CoV-2 pode dar imunidade a uma infecção subsequente em humanos”, acrescentou a instituição.

A distribuição destes certificados para pessoas que conseguiram se recuperar do coronavírus estava sendo cogitada no Chile, bem como nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Espanha.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o coronavírus já infectou 2,8 milhões de pessoas no mundo e causou a morte de 197 mil indivíduos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *